Nem todas as pessoas possuem a estabilidade emocional e financeira para, simplesmente, comprar ações e mantê-las por muitos anos ou décadas.

Quanto maior o seu desconforto com as perdas, menor o prazo das operações que você está disposto a manter e, por consequência, menor a sua tolerância com relação a perdas ou ao risco por operação. Mais na frente você verá que a partir de certo ponto, evitar perdas faz todo sentido.

Em outras palavras, pessoas que compram e seguram as ações por décadas devem ter a capacidade de suportar perdas de 50% ou mais no seu patrimônio quando o mercado está em queda.

Outra opção seria o uso da renda variável em operações mais curtas que podem durar alguns dias, semanas ou meses. Só que para isso você vai precisar adquirir novos conhecimentos e aprender a limitar suas perdas através de ferramentas como esta que vou oferecer gratuitamente no final do artigo.

As operações de compra e venda, que podem durar alguns dias ou semanas, são chamadas de swing trade. As operações que podem durar algumas semanas ou meses são chamadas de position trade. Você não precisa acompanhar o mercado durante o dia, mas é importante destinar pelo menos 30 minutos no final de cada dia (antes do fechamento da bolsa) para avaliar suas posições.

Para selecionar as melhores empresas, com relação a sua situação financeira, você precisa dominar os conhecimentos de análise fundamentalista, conheça este livro. Mais na frente você verá que isso é importante já que você tem a possibilidade de guardar os seus ganhos na forma de ações, para sempre.

Para identificar o melhor momento para comprar ou vender essas ações de boas empresas é necessário dominar os conhecimentos de análise técnica, conheça este outro livro aqui. Alguns temas que você precisa dominar:

  • Você precisa saber identificar a tendência do preço da ação no curto, médio e longo prazo, ou seja, tendência terciária, secundária e primária;
  • Você precisa saber identificar as regiões de suporte, resistência e linhas de tendência;
  • Você precisa entender como o preço interage com as médias móveis, principalmente as médias de 20 dias, 20 semanas e 200 dias.
  • Você precisa conhecer alguns padrões de reversão de tendência.

Isso é o básico para que você possa identificar pontos que podem oferecer uma oportunidade em operações de swing trade e position trade. Mesmo que você siga recomendações de bancos e corretoras é importante entender qual fundamento da análise técnica o analista utilizou para emitir essa recomendação naquele momento.

Após identificar uma oportunidade você precisa tomar 3 decisões pessoais:

  • Quanto você está disposto a perder se o mercado fizer o preço da ação se movimentar contra a aposta que você fez (seu stop).
  • Quanto você precisa ganhar para sair da operação com lucro (seu alvo).
  • Quantas ações você pode comprar para que uma perda não ultrapasse o limite que você estabeleceu.

Nunca esqueça que você não tem qualquer controle sobre o que o mercado fará após você comprar uma ação, mas você tem o controle sobre o limite da sua perda se tudo der errado.

Para entender a importância de limitar perdas eu recomendo que você utilize e leia o conteúdo sobre esse simulador de perdas, clique aqui.

Como eu falei, nem todas as pessoas possuem os atributos emocionais e financeiros para operações de longo prazo. Para swing trade normalmente as perdas devem ser limitadas por você até no máximo 5% do seu patrimônio destinado a investimentos de renda variável. Para o position trade (que são operações que podem durar muitas semanas ou meses) as perdas podem ser limitadas em 10%.

O gráfico acima mostra uma explosão (exponencial) nos ganhos necessários para recuperar perdas maiores que 10%. O gráfico nos diz que uma perda de 10% pode ser recuperada com uma alta de 11,11%. Já uma perda de 35% exige uma alta de 53,86% para recuperar perdas.

Planilha para limitar perdas

Aqui está a planilha que desenvolvi inspirada em uma planilha de controle de risco oferecida gratuitamente por um grande banco. O exemplo abaixo foi preenchido considerando limitações de perdas para quem faz operações de swing trade, mas ela pode ser adaptada para operações de position trade.

Você pode baixar a planilha clicando aqui.

Vou explicar como a planilha funciona.

No primeiro campo vamos informar qual o patrimônio que você tem disponível para investimentos em renda variável de curto prazo. Você pode adotar qualquer valor.

No segundo campo vamos definir quanto desse patrimônio de R$ 100 mil você aceita perder em cada operação de compra que der errado. No exemplo definimos um limite de perda de 0,25% por operação de compra e venda.

No terceiro campo você deve estabelecer quanto desses R$ 100 mil você aceita perder por mês. No exemplo vamos aceitar perdas de 2%, mas você poderia adotar perdas de 5% ou 6% para swing trade.

No quarto e quinto campo descobrimos que aceitamos perder R$ 250 em cada operação de swing trade que der errado, totalizando R$ 2000,00 de perdas no mês. Esse valor equivale a perdas de 2% para o patrimônio de R$ 100 mil. Perceba que você não precisa necessariamente por todo o R$ 100 mil em operações de renda variável ao mesmo tempo. Esse dinheiro pode ficar em um investimento pós-fixado com liquidez diária esperando oportunidades. Ficar fora do mercado, quando não existem boas operações a serem feitas, também é uma forma de operar renda variável. Nem sempre é uma boa ideia estar posicionado.

No sexto campo ficamos sabendo que só podemos cometer 8 erros por mês, totalizando 8 perdas de até R$ 250. Aqui estamos impondo uma limitação de operações e perdas. É importante aceitar que você já perdeu esses R$ 250 ao iniciar uma operação.

Agora que definimos quanto aceitamos perder por operações e por mês vamos definir o preço de entrada (compra) e o preço de stop (venda se o preço cair). Vamos imaginar que através da análise técnica identificamos que existe uma oportunidade de compra se o preço superar R$ 3,08. Esta informação deve ser digitada no campo 7.

Utilizando a análise técnica você identifica que será melhor finalizar a operação com perdas se o preço cruzar para baixo de R$ 2,75. Informe isso na linha 8. A própria planilha vai informar que isso vai representar uma perda de 10,71% ou R$ 0,33 por ação.

Na linha 14 já podemos observar quantas ações podemos comprar para que, se a operação der errado, a perda fique limitada a R$ 250 ou 0,25% do nosso patrimônio de R$ 100 mil. Neste caso podemos comprar no máximo 758 ações.

Para correr o risco de perder R$ 250 é importante que você observe que existe alguma probabilidade de ganho de no mínimo 1 vez o risco e, no máximo, 2 ou 3 vezes o risco. Isso você fará com a ajuda da análise técnica observando a existência de resistências acima do preço como topos anteriores, linhas de tendência ou médias móveis. No campo 12 você vai definir o seu primeiro alvo. No exemplo o primeiro alvo é de 1 vez o risco que estamos correndo, ou seja, vamos vender metade das ações que compramos quando o seu preço atingir R$ 3,41 (campo 12) ou R$ 0,33 acima do preço de compra por ação.

No campo 11 vamos definir um alvo de 2 ou 3 vezes o risco para a outra metade das ações que serão mantidas após atingir o primeiro alvo. A planilha nos diz que devemos vender as ações, para colocar o lucro restante no bolso, quando o preço atingir R$ 4,07 (3 vezes o risco). Nosso ganho será de 32%.

Provavelmente você prefere comprar o lote de 100 ações, evitando o mercado fracionário. No final da planilha, no campo 15, vamos informar que queremos comprar 700 ações e não 758 ações. A planilha vai nos informar no campo 16 que, para comprar 700 ações, será necessário investir R$ 2.156,00, já que o seu preço de entrada será de R$ 3,08. Se der tudo errado, aceitamos perder R$ 231 para sair da operação com perda limitada. Se o preço atingir nosso primeiro alvo teremos um ganho de R$ 115,50 e se o preço atingir o segundo alvo teremos um ganho de R$ 346,50 com metade das ações que serão mantidas.

Quando existe uma tendência de alta (preços se movimentando acima das principais médias móveis), muitos investidores trabalham com uma espécie de “stop móvel”, ou seja, após atingir o primeiro alvo eles vão subindo o preço de stop, podendo adotar algum critério como manter a operação enquanto o preço permanecer acima de uma média móvel importante como a média de 20 dias.

Outra estratégia usada, quando os alvos são atingidos, é vender um número suficiente de ações para retornar o valor investido originalmente para o seu bolso. O restante das ações, que seria equivalente ao seu ganho, você deixa investido para sempre naquela ação, caso você goste dos fundamentos da empresa. Neste caso, você faria uma compra para segurar (buy and hold) apenas com seus ganhos nas operações de swing trade e position trade e não com o valor principal que foi investido inicialmente. Psicologicamente seria mais fácil manter essas ações para sempre, mesmo durante quedas de 50% do mercado, pois você entenderá que foram ações que você “ganhou” por ter acertado operações de prazo mais curto.

Por fim, este artigo não é uma recomendação de investimento. Eu não estou recomendando que você faça operações de curto prazo em renda variável, pois só você sabe se tem o conhecimento técnico necessário, se tem as características emocionais, tempo livre e uma boa condição financeira para se expor aos riscos de perda que esse tipo de operação oferece. A planilha é uma ferramenta de uso didática, útil para que você reflita sobre esse tema e crie a sua própria planilha. Não tome decisões se você não entende o que está fazendo e os riscos que está correndo. Invista na sua educação financeira primeiro.

Receba um aviso por e-mail quando novos artigos como esse forem publicados. Inscreva-se gratuitamente:

Apoie o Clube dos Poupadores investindo na sua educação financeira. Clique sobre os livros para conhecer e adquirir:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior