A educação financeira dos seus filhos é um grande legado que você deixará para sua família e todas as gerações que virão a partir dela.

É responsabilidade do pai e da mãe preparar o filho para uma vida adulta autônoma e responsável, sem depender de terceiros e de governos.

No artigo anterior eu mostrei as estratégias dos políticos para corromper os jovens mais pobres, de tal forma que se tornem adultos financeiramente dependentes de políticos e de suas ideologias.

Neste artigo, vou abordar algumas práticas para pais que desejam ensinar seus filhos sobre finanças, enfatizando a importância do trabalho, da poupança e do investimento.

A Mesada Como Ferramenta de Aprendizado:

Sempre recebo perguntas de pais sobre se devem ou não dar uma mesada para os filhos. A mesada pode ser uma ferramenta eficaz na educação financeira, da mesma forma que pode ser prejudicial.

É importante estabelecer que este dinheiro não é simplesmente um presente, muito menos uma obrigação do pai ou um direito do filho.

A mesada deve ser parte de um sistema de recompensas e responsabilidades.

Defina tarefas que as crianças possam realizar e vincule a mesada a estas atividades. Isso não só ensina o valor do dinheiro, mas também a satisfação de ganhá-lo através do esforço próprio.

É importante que essa tarefa não seja uma obrigação da criança, ou seja, você não deve ser remunerado por algo que faz bem para você. Exemplo: estudar ou escovar os próprios dentes é uma obrigação. Na vida real nós não lucramos com isso, mas somos penalizados. Se você não escovar os dentes, logo será penalizado pela própria natureza. Se não estudar, terá sérias consequências na vida adulta.

Existem pais que criam penalidades. Exemplo: digamos que a mesada de uma criança pequena fosse de R$ 100, mas para cada vez que a criança não fizer uma obrigação ela perde R$ 1.

Já se a criança fizer algo que é para o bem de todos ou é algo de valor para os pais, ela pode ser remunerada com um valor adicional, uma recompensa. Exemplo: ajudar o pai a lavar o carro ou fazer uma tarefa do lar que ajudará todos que moram na casa.

Perigo do dinheiro fácil

Se a criança acreditar que a mesada é um presente ou que o pai tem a obrigação de pagar sem exigir nada em troca, pode-se criar uma mentalidade prejudicial de dependência e de expectativa de gratificação sem esforço.

Este entendimento distorcido pode levar ao desenvolvimento de uma atitude de direito ao invés de uma ética de trabalho, onde a criança espera receber sem contribuir ou produzir valor.

A longo prazo, isso prejudica a habilidade da criança de lidar com problemas da vida, responsabilidades e a realidade de que, no mundo real, recompensas são geralmente o resultado de trabalho duro e contribuição ao próximo.

A mentalidade do “dinheiro fácil” pode também criar uma péssima relação com o dinheiro, pois ele será visto como algo que deve ser fornecido incondicionalmente, ao invés de algo que é merecido através do esforço pessoal e da contribuição para a sociedade.

Outro dano que o dinheiro fácil e sem mérito pode gerar está na visão política e ideológica de uma criança ao se tornar adulta. Essa expectativa de benefícios sem contrapartida pode torná-la suscetível às promessas de políticos populistas e paternalistas, especialmente aqueles alinhados com ideologias que se baseiam nessa manipulação dos ignorantes e necessitados para se manterem no poder.

Estes políticos criam a ilusão de que é possível ter um bem-estar contínuo sem a necessidade de esforço individual.

Tenho certeza que nenhum pai gostaria de ver seu filho cultivando uma cultura de dependência e uma expectativa de que o governo deve prover tudo, ignorando as realidades econômicas e as limitações dos recursos.

Incentivo à Poupança e ao Investimento:

Encoraje suas crianças a poupar uma parte de sua mesada e a investir em opções simples, como poupança, títulos  de renda fixa. Isso demonstra a elas como o dinheiro pode crescer com o tempo.

A ideia que você deve transmitir é a de que esse dinheiro será emprestado para alguém que precisa do dinheiro imediatamente (o banco fará isso) e esse alguém irá trabalhar para pagar juros. Parte desses juros que o outro pagará servirá para remunerar a sua paciência.

Dessa forma, é essencial que as crianças entendam que investimentos são frutos do trabalho e da economia, e não apenas um meio de multiplicar dinheiro sem esforço.

Seu filho precisa entender que não existe nada grátis. Alguém sempre está trabalhando. Mesmo o dinheiro aplicado na renda fixa é rentabilizado pelo trabalho de alguém que viu vantagem em pagar juros por esse dinheiro.

Quem recebe juros é aquele que de alguma forma se esforçou para abrir mão dos benefícios do uso imediato do próprio dinheiro. O juro remunera a paciência.

Leitura e Conhecimento:

É importante motivar a leitura de livros. Você pode fazer isso lendo livros na frente dos seus filhos e demonstrando alegria e satisfação ao descobrir algo nessa leitura. Postei um vídeo no instagram do Clube dos Poupadores sobre isso.

Evitando o Paternalismo Excessivo:

É importante que as crianças não vejam os pais ou qualquer instituição como uma fonte inesgotável de recursos.

Ensine-as que os recursos são limitados e devem ser ganhos e gerenciados com responsabilidade. Isso contribui para o desenvolvimento de uma mentalidade de independência e autossuficiência.

Não permita que o seu filho chame o quarto onde ele dorme de “Meu Quarto”, pois isso é uma mentira. O quarto onde o seu filho dorme é parte de um imóvel que pertence aos pais ou que foi alugado pelos pais.

O filho precisa ter consciência de que ele, até o momento, não tem nada na vida a não ser o pai e a mãe. Não permita que seu filhos se aproprie daquilo que não pertence a ele.

Fale que um dia o seu filho terá a própria casa, o próprio quarto e a própria vida totalmente independente.

Mostre para seu filho que, da mesma forma que você o ajudou no início de sua vida, talvez você precise de alguma ajuda no final da sua vida. Essa é a ordem natural das coisas.

Ensinando sobre a Produção de Valor:

Encoraje suas crianças a criar pequenos projetos ou negócios.

Os filmes antigos mostravam as crianças vendendo limonada ou algo que eles fazem com as próprias mãos (artesanato). Isso as ensina sobre o processo de criar valor, comprando materiais a um custo menor e vendendo um produto final por um preço maior que atenderá as necessidades das pessoas.

Este processo de produção e comercialização mostra que a riqueza não é estática, mas pode ser gerada e ampliada, beneficiando tanto o produtor (que lucra com a venda) quanto o consumidor (que adquire um produto desejado).

Assim, esta compreensão ajuda a formar indivíduos que veem a economia como um ambiente dinâmico de oportunidades e cooperação. Seu filho verá, na prática, que para ganhar dinheiro você não precisa “tomar” riqueza dos outros. As pessoas honestas ganham dinheiro gerando valor na vida dos outros.

Os professores da escola vão tentar convencer seu filho de que a economia é um jogo de soma zero. A economia de soma zero é um conceito em que se acredita que o total de riqueza ou benefício disponível no mundo é fixo, de modo que o ganho de uma pessoa ou grupo necessariamente resulta na perda equivalente de outra pessoa ou grupo.

Essa é uma das mentiras mais prejudiciais que existem, pois muitas ideologias políticas tiram proveito dessa mentira. Neste modelo, a economia é vista como um “bolo” de tamanho constante, onde, se alguém recebe uma fatia maior, inevitavelmente, significa que outra pessoa receberá uma fatia menor.

Você tem a obrigação de comprovar para seu filho que não existem limites para produzir riquezas, principalmente no mundo de hoje. O trabalho que faço comprova isso. Eu sempre recebo e-mails de leitores agradecendo por terem se educado financeiramente através dos meus artigos e livros. Muitos conquistaram a independência financeira na última década graças aos conhecimentos que adquiriram através dos meus livros que custaram alguns poucos reais. Muita riqueza foi produzida a partir do conhecimento que teve custo simbólico.

Quando o seu filho ainda é pequeno, algumas ferramentas podem ajudar com relação as mesadas.

Aqui você tem um quadro para organizar o pagamento da mesada por tarefas. Na descrição do produto o autor explica como funciona em detalhes. Veja aqui que existem vários quadros com a mesma ideia de ajudar as crianças a cumprir seus deveres e rotinas.

Hoje existem muitos jogos educativos relacionados com o uso do dinheiro que você deve pesquisar.

Por fim, educando financeiramente as crianças, você está equipando-as com ferramentas não só para a prosperidade econômica, mas também para a formação de um caráter forte, baseado em valores de trabalho, responsabilidade e autonomia.

Por favor, não espere que a escola faça isso por você, pois as escolas estão totalmente corrompidas por pessoas que defendem ideologias que levam as crianças ao fracasso, em todos os sentidos.

Receba um aviso por e-mail quando novos artigos como esse forem publicados. Inscreva-se gratuitamente:

Apoie o Clube dos Poupadores investindo na sua educação financeira. Clique sobre os livros para conhecer e adquirir:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o Livro Como Proteger seu Patrimônio
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Conheça o Virtudes, Vícios e Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior
Livro Negro dos Im´óveis