Tiradentes foi militar, dentista, tropeiro, minerador e comerciante. Ele achava injusta a cobrança exagerada de impostos, que naquele tempo era de apenas 20%. Fico imaginando o que diria Tiradentes se visse a carga tributária que temos hoje e os políticos que temos na República que ele sonhava, após 230 anos de sua morte.

No final do século XVII, Portugal vivia uma grave crise econômica e cobrava cada vez mais impostos dos brasileiros, enquanto intervia fortemente na economia gerando uma séria de problemas para a população que estava cada vez mais revoltada.

Por falar sobre liberdade e criticar as práticas tributárias abusivas, Tiradentes foi perseguido pelos governantes da época, preso, condenado e enforcado no dia 21 de abril de 1792. Seu corpo foi esquartejado para que as partes fossem expostas nas ruas como um aviso para todos que pensavam como ele.

A Inconfidência Mineira acabou inspirando a Proclamação da Independência do Brasil. Depois, Tiradentes foi considerado herói por aqueles que proclamaram a República.

A independência e a república não resolveram os problemas da alta carga tributária e dos políticos que continuaram brigando intensamente entre eles pelo controle do dinheiro que tiram da sociedade.

O gráfico acima mostra a carga tributária entre 1925 e 1985. Veja que em 1925 a carga era menos de 10% do PIB, ou seja, menos de 10% de tudo que os brasileiros produziam era tomado na forma de imposto. Entre o início da República em 1889 e 1985 (96 anos) a carga tributária não parou de subir, principalmente aquela gerada pelos impostos indiretos. Foram 30 presidentes e inúmeros conflitos pelo controle desse dinheiro.

 

O gráfico acima mostra a trajetória da carga tributária no período que vivemos hoje, chamado de “Nova República”.

Nada de novo na Nova República. Temos apenas a continuação dos conflitos entre os políticos pelo controle do dinheiro que retiram de parte da sociedade que trabalha e produz alguma coisa de valor no país.

Somente nesse gráfico acima, com meia dúzia de fotos de ex-presidentes, temos dois que sofreram impeachment e um que até pouco tempo estava preso. O que vimos nos últimos anos (fonte) foi apenas e existência de uma constante atividade criminosa envolvendo os políticos que se revessam no poder. Provavelmente é algo que existe desde sempre. Em 2022 o governo divulgou a carga tributária de 2021 que está em 33,90% (fonte).

Dentre os direitos humanos, a liberdade econômica também compreende a liberdade do indivíduo. Sufocar a liberdade com subjugação tributária é um ato contra o direito civil. As pessoas devem ter o direito de fazer o que bem entenderem com o próprio dinheiro. Constantemente políticos do mundo inteiro inventam motivos para justificar a cobrança cada vez maior de impostos e infelizmente muitos apoiam essas medidas.

As pessoas devem cobrar do Estado mais eficiência, ou seja, que ele entregue cada vez mais cobrando cada vez menos impostos. A corda no pescoço de Tiradentes representa a corda dos impostos que sufoca a renda de todos os brasileiros que recebem pouco em troca do que pagam.

Somente um povo com liberdade econômica é um povo livre. Tiradentes foi considerado herói nacional e por muitos ele é visto como um patrono de todos os pagadores de impostos do Brasil.

Receba atualizações semanais sobre novos artigos publicados: Inscreva seu e-mail aqui.

Apoie o Clube dos Poupadores investindo na sua educação financeira. Clique sobre os livros para conhecer e adquirir:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior