Você já deve ter ouvido muitas histórias de pessoas que começaram do zero. Começaram suas vidas na pobreza extrema e hoje vivem uma vida de riqueza extrema. Aqui no Brasil temos muitos exemplos de pessoas que viviam no vermelho, sem acesso a educação e boas oportunidades, mesmo assim elas superaram as dificuldades e hoje são fundadoras das maiores empresas do país.

E quando você escuta estas histórias, provavelmente se pergunta: Como alguém sem acesso a educação de qualidade, nascido em família pobre, sem nenhum recurso financeiro, consegue crescer mais do que pessoas que nasceram em famílias privilegiadas? O que estas pessoas que começam do zero descobrem que os demais não sabem?

Conheço pessoas que estudaram nas melhores universidades do Brasil, que fizeram pós-graduação no exterior, que aprenderam vários idiomas e que investiram muito dinheiro nas suas carreiras. Hoje estas pessoas trabalham em grandes empresas que foram fundadas por quem começou do zero, com poucos recursos e sem muita instrução. Isto não parece estranho?

As pessoas que mais se preparam e que nascem em famílias que podem investir pesado na educação dos filhos, não deveriam ser as fundadoras das grandes empresas?

Para explicar este mistério eu peço que você assista uma história real e muito inspiradora de uma mulher indiana, que depois de passar por dificuldades extremas, viveu o momento mágico de inversão de mentalidade. Alguma coisa aconteceu na vida desta mulher que fez ela acordar para um nível maior de consciência sobre o trabalho, o dinheiro e o investimento empreendedor. Ela se tornou uma das empresárias mais admiradas da Índia, com patrimônio de centenas de milhões de dólares. A história é apresentada pelo Seiiti Arata e faz parte de um curso que eu já fiz chamado: A Classe Alta. Para ver o vídeo gratuitamente acesse aqui ou clique na imagem abaixo.

A história de Kalpana Saroj é inspiradora, mas não é rara. Ela acontece todos os dias, em todas as partes com muitas pessoas. Nem todas vão aparecer na televisão ou na internet dando seus depoimentos de vida.

O fato é que estas pessoas viveram uma mudança de mentalidade em um determinado momento de suas vidas. São pessoas que viviam uma vida simples e acomodada até que em uma situação especial acordaram para a realidade. Este despertar permitiu entender a relação verdadeira entre trabalho, dinheiro e empreendedorismo. O despertar acontece no meio das situações mais extremas e difíceis como: doenças, tragédias, acidentes, crises econômicas, mortes e desemprego. É dentro da crise existencial que você vai se deparar com duas únicas alternativas:

  • Alternativa 1: Desistir, sucumbir, se entregar, perder ou até morrer.
  • Alternativa 2: Lutar, se reerguer, enfrentar, ganhar e viver uma vida melhor.

Este despertar só pode acontecer de duas formas:

1) Através da carência extrema, da total falta de recursos que leva algumas poucas pessoas a uma reflexão profunda sobre o real sentido da vida, a real função do dinheiro no mundo, que leva a uma decisão entre continuar sendo vítima da realidade ou passar a ser agente transformador da própria realidade.

2) Através de um processo de reeducação. Você não precisa passar por uma situação extrema para perceber que é o único responsável pelo seu futuro. Através do estudo, da reflexão, da busca por conhecimento e da observação, você pode mudar a sua mentalidade. Quando você muda sua mentalidade sobe um degrau e se destaca de todos os outros que vivem imersos em um mundo ilusório.

Na prática, ninguém precisa passar pelas situações vividas por Kalpana Saroj para despertar para a verdade. Se você assistiu a história, percebeu, que mesmo depois de ter saído da situação extrema de sofrimento que vivia, e ter iniciado seu negócio na área têxtil, ela só foi perceber a função verdadeira do dinheiro quando a sua irmã sofreu um grave problema de saúde e ninguém possuía recursos para salva-la. Foi no tumulo da irmã que ela percebeu que as coisas poderiam ter sido diferentes. Ela percebeu que poderia mudar a própria vida e a vida de todas as pessoas a sua volta através do empreendedorismo.

Hoje Kalpana Saroj é dona de diversas empresas, como empresas de mineração e empresa que oferece microcrédito para pessoas que querem abrir um pequeno negócio (como ela fez no passado). Hoje ela oferece emprego para milhares de indianos de todas as castas. Sua história foi destaque nos principais sites de notícia do mundo (veja história completa na BBC). Sua vida se transformou em exemplo para todas as mulheres da Índia e do mundo. Veja um pequeno documentário sobre sua vida.

 

Brasileiros que começaram do zero

Poderia listar para você dezenas de histórias de brasileiros fundadores de grandes empresas que tiveram uma origem pobre. Eles cresceram fundando pequenas empresas. Muitos trocaram o emprego formal por uma pequena atividade empreendedora. Todos possuem histórias para contar onde um ponto de virada foi determinante para a mudança de mentalidade e a conquista do sucesso.

Todos os grandes empreendedores, certo dia, perceberam que eles eram os únicos responsáveis por suas vidas. Eles deixaram de ser vítimas, pararam de culpar a sociedade, o governo e as outras pessoas por sua situação de pobreza ou até de miséria. Quando as pessoas fazem isto, tomam o controle da própria vida. As pessoas passam a ter o comando e o controle da própria história.

Quando você descobre que está no controle da sua vida, seu futuro se torna apenas uma consequência do seu presente. Você passa a viver uma vida baseada na autorresponsabilidade. Se você não tem dinheiro hoje, é porque não fez nada para tê-lo ontem. E se você fizer alguma coisa diferente agora, o seu amanhã será totalmente diferente. Se o que você fizer hoje for bom, o seu amanhã será melhor. Se o que fizer for ruim, o seu amanhã será pior. Se nada fizer, nada vai mudar.

É neste momento que começamos a investir no nosso desenvolvimento pessoal, na nossa educação, no controle dos nossos impulsos de consumo, no planejamento da nossa vida profissional e financeira.

Quando você muda o seu padrão mental, não desanima diante das dificuldades e não aceita seu fracasso colocando a culpa nos outros. Você assume sua responsabilidade diante da situação presente e começa a trabalhar para garantir um amanhã melhor.

A grande verdade é que não devemos esperar nada passivamente de ninguém (parentes, amigos, patrões, estranhos), não devemos esperar nada da empresa onde trabalhamos ou do governo. Não devemos esperar. Devemos agir. Você faz o seu próprio futuro.

Exemplos de pessoas que superaram sua origem humilde e chegaram ao topo:

Edson Bueno, Fundador da Amil, bilionário que começou a vida como engraxate na pequena Guarantã, no interior paulista, onde nasceu. Recebeu educação de uma mãe dona-de-casa e seu padrasto, caminhoneiro. Hoje ele é ex-dono do grupo Amil que foi vendido por quase R$ 10 bilhões. Tornou-se, no início de 2014, o maior controlador do grupo Dasa após investir R$ 1.8 bilhões.

 

 

 

Lírio Parisotto, filho de agricultores pobres no interior do Rio de Grande do Sul. Ele ia para a escola descalço e ajudava a família trabalhando na roça. Estudou, se tornou médico através de uma universidade pública. Criou uma das maiores fábricas de CDs e DVDs do Brasil e hoje é um dos maiores investidores da Bolsa de Valores com mais de R$ 1.3 bilhões investidos em ações de diversas empresas.

 

 

 

Sérgio Amoroso, era um simples assistente de almoxarifado em uma fábrica de calçados em Birigui (SP). Filho de agricultores pobres. Mudou-s para São Paulo em busca de emprego. Passou fome até encontrar um emprego numa fábrica de embalagens de papelão. Anos depois, Amoroso abriu seu primeiro negócio em um pequeno galpão alugado na Zona Leste de São Paulo. Ali nascia o Grupo Orsa, hoje um dos maiores produtores de papel e celulose do país.

 

 

 

Marco Franzato, já foi boia-fria, havia cursado apenas o ensino fundamental. Passou muito tempo da sua vida colhendo café no interior do Paraná ao lado do pai. Após uma grande geada que destruiu as lavouras da região, conseguiu um emprego em um escritório de contabilidade de um parente. Começou a estudar e se casou. Com a mulher e alguns amigos, abriu uma confecção. Assim começou o Grupo Morena Rosa que possui quatro marcas, uma sede com 5.000 metros quadrados e faturamento de mais de 200 milhões de reais por ano.

 

 

 

Rolim Amaro, ainda muito jovem começou a fazer um curso de contabilidade em Catanduva (SP) quando resolveu largar o curso para realizar um sonho que era pilotar aviões. Para pagar o curso para receber o brevê de piloto foi mecânico de automóveis, limpou aviões no aeroclube local e trabalhou como taxista. Conquistou seu brevê com 18 anos e tornou-se piloto de táxi aéreo. No final de 1963, foi contratado pela Transportes Aéreos Marília, uma empresa de táxi aéreo fundada por alguns pilotos e que operava aviões Cessna que são popularmente chamados de teco-tecos. Anos depois, Amaro comprou a empresa e a transformou no embrião da TAM, hoje a maior companhia aérea do Brasil. Hoje sua empresa gera receitas que superam a casa dos R$ 13 bilhões.

 

Por onde começar?

Você não precisa e nem deve esperar um momento crítico na sua vida para mudar de mentalidade. Eu recebo muitos depoimentos de pessoas que só começaram a se preocupar com a própria educação financeira e empreendedora depois que quebraram. Você não precisa perder seu patrimônio, seu emprego, seu imóvel, sua saúde para mudar de mentalidade. É possível começar a mudar agora.

Dica 1: Busque conhecer histórias inspiradoras de pessoas que começaram do zero como a da Kalpana Saroj assistindo o vídeo. Busque mais histórias de empreendedores de sucesso. É importante conhecer histórias para conhecer bons exemplos que devemos seguir.

Dica 2: As pessoas se dividem em 5 tipos diferentes quando o assunto é dinheiro. Identifique que tipo de pessoa você é e comece a buscar sites, revistas, livros, cursos que possam te ajudar a obter mais conhecimento para mudar de um estágio para outro. O que faz você mudar sua mentalidade é a dor ou o educação (amor). Quem não aprende pela educação (pelo amor) acaba aprendendo com o sofrimento gerado pelas consequências da sua ignorância. Que tipo de pessoa você é?

  1. Pessoas que devem;
  2. Pessoas que não devem, não poupam e nunca tem dinheiro para nada;
  3. Pessoas que só poupam e não sabem investir;
  4. Pessoas que poupam e investem;
  5. Pessoas que poupam, investem e empreendem.

Dica 3: Não é possível pular etapas. Uma pessoa sem educação financeira, que vive no meio de dívidas não pode abrir um negócio. O empreendedorismo é o último estágio. Você precisa mudar de mentalidade para deixar de ser um devedor, uma pessoa deficitária. Depois você precisa mudar sua mentalidade para não gastar tudo que ganha e chegar no final do mês no zero a zero. Em seguida precisa mudar seus hábitos para começar a poupar um pouco da riqueza que produz todos os meses. Você precisa aprender quais são as modalidades de investimento que existem, como investir com inteligência para obter as maiores rentabilidades fazendo o dinheiro trabalhar por você, gerando receita passiva através dos juros. E no último estágio de evolução você estará preparado para se tornar um empreendedor. E isto significa conquistar sua própria liberdade profissional. São os empreendedores que criam novos produtos, serviços, geram empregos, coletam impostos e fazem o país crescer. Você pode fazer parte deste grupo de pessoas que muda a vida das outras pessoas.

Dica 4: Veja o vídeo que conta a história do Homem Mais Rico da Babilônia baseado em um livro do mesmo nome. Se você cadastrar seu e-mail receberá gratuitamente um e-book com o resumo do livro. Comece a ler mais, aprender mais, investir mais tempo no seu desenvolvimento pessoal. Não fique parado e acomodado como muitos dos seus amigos e parentes. Incomode-se com sua situação atual. Transforme este incomodo em ação.

Dica 5: Sem educação financeira, sem mudanças de hábitos, não é possível empreender. Se você pensa em um dia ter seu próprio negócio, você precisa continuar estudando e desenvolvendo sua educação financeira. Você precisa aprender a ganhar, gastar, poupar e investir dinheiro como ninguém, antes de abrir um negócio próprio. Não adianta tentar se aventurar sem conhecimento, não é a toa que a taxa de mortalidade de novas empresas no Brasil é tão elevada.

Livro recomendado: Independência Financeira (clique para conhecer). Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Receba novos artigos por e-mail

Gostaria de receber atualizações do Clube dos poupadores gratuitamente por e-mail?

Esse artigo foi útil?