A bolsa de valores permite que os investidores façam “aposta” sobre o resultado das reuniões do COPOM que definem a Taxa Selic a cada 45 dias. Para isso eles negociam o Contrato de Opção de Copom. Esse contrato permite a negociação da variação da taxa Selic. Isso nos permite visualizar as expectativas dos investidores tendo como base operações que podem gerar ganhos (se estiverem certos) ou perdas (se estiverem errados).

A compra de uma opção de Copom é como a compra de uma opção de ação. A diferença está na quantidade negociada: no caso da opção de Copom, o lote mínimo é de 100 opções. 

 Cada opção tem um código. O código da opção de Copom é composto por 13 letras e números. Vamos imaginar uma opção de código CPMU21C101000 para entender o que significam as letras e números.

  • CPM = são as letras que nos indicam que se trata de uma opção de Copom;
  • U = é a letra que representa o mês que ocorre a reunião do Copom. As letras são as mesmas usadas nos contratos futuros. No exemplo, a letra U representa o mês de setembro. Veja a tabela:
Código Vencimento
F JAN
G FEV
H MAR
J ABR
K MAI
M JUN
N JUL
Q AGO
U SET
V OUT
X NOV
Z DEZ
  • 21 = ano da reunião do Copom. Neste caso, 2021;
  • C = tipo da reunião (C para ordinária, P para extraordinária);
  • 101000 = este número representa aumento de 1% na taxa Selic que também pode ser chamado de 1000 pontos base. Se fosse 100500 o aumento seria 0,5% ou 500 pontos base. Pela notação da B3, 100000 significa manutenção da Selic. Se fosse a opção de alta de 0,25% o número seria 100250. Para a opção que diminui a taxa em 0,25 o número seria 099750.

Dessa forma, se você comprasse a opção CPMU21C101000 estaria apostando em uma alta de 1% na taxa Selic da reunião do Copom ocorrida no mês de setembro.  

Agora vamos entender se ganha ou se perde dinheiro especulando sobre a alta ou a queda da Selic.

Por definição, se a opção que você comprou for aquela que representa a alta da Selic que será definida na reunião do Copom você receberá R$ 100,00 por cada opção. Quando este texto foi escrito a opção CPMU21C101000 era negociada por R$ 89. Ela representava uma aposta na alta de 1% na Selic. Como o lote mínimo é de 100 opções seria necessário apostar R$ 8.900,00 (100 x 89 = 8900).

No caso do investidor do exemplo acima que comprou 100 opções por 89 e investiu R$ 8900, ele receberá R$ 10.000,00 por suas 100 opções se acertar sua aposta, ou seja, se o Banco Central aumentar a Selic em 1 ponto percentual. Como o ganho será de R$ 10.000 e o investimento inicial foi de R$ 8900,00 o lucro será de R$ 1.100,00 (10.000 – 8.900 = 1.100). As opções de Copom são do modelo europeu, só exercidas no vencimento.

Se a decisão do Banco Central for diferente da aposta que o investidor fez ao comprar a opção a perda será total. Exemplo: você comprou 100 opções por R$ 8900,00 que aposta na alta de 1% na Selic. O Banco Central aumenta a Selic em 0,75%. Agora suas opções não valem mais nada e você perderá os R$ 8900 pagos pelas 100 opções.

Quanto maior o consenso dos investidores sobre o resultado do Copom mais cara fica a opção e por consequência menor o ganho. No botão verde no início desta página é possível ver as estatísticas sobre as apostas atuais. Vamos entender o exemplo de um tipo de gráfico que você verá na página da B3. 

Na figura acima temos o preço da opção que aposta em uma alta de 1% da Selic. Por ser a opção mais demandada o seu preço atingiu R$ 89 por opção. Se a decisão do Banco Central for mesmo a alta de 1% os compradores desta opção receberão R$ 100 por cada opção. Já a opção que representa uma alta de 1,25% custa apenas R$ 8,90 por opção. A aposta de 1,5% custa apenas R$ 0,55. 

Vamos imaginar o investidor que comprou 100 opções de R$ 0,55 totalizando um investimento de apenas R$ 55 (100 x 0,55 = 55). Se este investidor estiver certo e o Banco Central subir a taxa em 1,5% cada opção valerá R$ 100,00. O investimento inicial de R$ 55 valerá R$ 10.000. Se o investidor estiver errado perderá os R$ 55.

É muito importante entender que neste tipo de operação só se aposta a quantia que você está disposto a perder. Só existem dois resultados: ganhar alguma coisa ou perder tudo. Quanto mais provável for o resultado, mais você perde se estiver errado e menos você ganha se estiver certo. Quanto menos provável for o resultado, menos você perde se estiver errado e mais você ganha se estiver certo. Os resultados mais prováveis são aqueles onde a opção é mais cara, pois se trata do consenso de todos que estão investindo nessa operação.

Os gráficos de opções de Copom são boas ferramentas para acompanhar as expectativas do mercado com relação a taxa Selic.

Este artigo tem finalidade educativa e não se trata de uma recomendação de investimento.

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior