Neste artigo você verá as projeções de especialistas de várias instituições financeiras sobre até onde eles acreditam que o índice Bovespa pode chegar em 2021. Também vou mostrar como essas projeções podem ser feitas de uma forma muito simples através de regressões lineares.

Mas antes veja quais eram as projeções das instituições para 2020 que foram feitas no final de 2019, antes da crise começar.

A pandemia foi anunciada pela OMS em março de 2020. Todas as bolsas do mundo estavam em forte queda e o índice Bovespa registrou o seu pior desempenho mensal das últimas duas décadas.

Com o PIB e os lucros das empresas atingidos as instituições financeiras refizeram suas projeções para 2020. Veja como ficou as projeções refeitas em março de 2020, no pior momento da crise sobre onde estaria o índice Bovespa no final de 2020.

Terminamos 2020 com o índice Bovespa próximo de 120 mil pontos ou precisamente 119.017 pontos representando uma alta de 2,92% no ano. Entre a máxima (120.014 pontos) e a mínima de 2020 (61.690 pontos) a bolsa chegou a variar quase 50%.

Agora no final de 2020  as instituições divulgam na imprensa suas projeções para o índice Bovespa no final de 2021. Veja como ficou:

Vimos que em 2019 a projeção mais pessimista era do J.P.Morgan, maior banco dos EUA, que previa o índice em 126.000 pontos no final de 2020.

No final de 2020 a previsão mais pessimista era do Goldman Sachs, outro grande banco dos EUA, que previu o índice Bovespa em 125.000 pontos no final de 2021.

Geralmente os bancos estrangeiros são mais realistas em suas projeções. Os bancos e corretoras brasileiras costumam ser muito otimistas e certamente isso estimula os clientes das instituições.

Vou mostrar para você uma forma simples, fundamentada em cálculos estatísticos, para projetar o índice Bovespa ou qualquer ativo em tendência.

Para iniciar nosso exemplo vamos observar as previsões passadas de 2017 para 2018, 2018 para 2019 e 2019 para 2020. Por fim vamos fazer projeções para 2021.

Primeiro vamos calcular previsões feitas em 2017 sobre o índice Bovespa em 2018 utilizando a técnica.

Veja o gráfico logo abaixo. Para ampliar basta clicar sobre ele.

Este gráfico utiliza a mesma ferramenta que eu ensino a utilizar no meu livro sobre análise técnica e que possui uma versão gratuita. Neste gráfico semanal cada vela representa a variação do índice Bovespa em uma semana. Veja que temos o movimento do índice entre 2016, quando a bolsa iniciou seu último ciclo de alta, e o final de 2017, quando as instituições financeiras fizeram suas previsões para o índice Bovespa de 2018.

Com a ferramenta “tendência de regressão” podemos criar e projetar um canal de tendência definido e calculado automaticamente com base na “regressão linear”. A análise de regressão usa métodos estatísticos aplicados em diversas ciências como na economia, como você pode ver aqui, biologia, física, engenharia, estatística etc.

Basicamente a ferramenta analisa o comportamento do índice em um determinado período, cria um canal de tendência de forma automática com dois desvios padrão e projeta esse canal no futuro. Existe uma maior probabilidade do índice se movimentar no canal projetado até que ocorra uma inversão da tendência.

No exemplo acima pedi para a ferramenta analisar os dados entre outubro de 2016 e dezembro de 2017 e depois projetar o canal no futuro. Então tínhamos uma grande probabilidade do índice se movimentar dentro dos limites desse canal (entre a linha vermelha e verde) enquanto estiver na tendência. Neste caso teria sido provável esperar um índice Bovespa próximo de 90.068 pontos (linha azul no centro da regressão) no final de 2018. Uma visão otimista seria 97.047 pontos e uma visão mais pessimista de 83.197 pontos.

Como você pode ver na tabela abaixo, no final de 2017 a imprensa divulgou as projeções das instituições financeiras para 2018. Observe que elas estavam muito alinhadas com o que foi definido utilizando a regressão linear entre 2016 e 2017 no gráfico acima. A maioria das instituições preferiu adotar algo entre o suporte do canal (linha verde) e o centro do canal (linha azul).

 

Agora veja como o índice se comportou dentro do canal em 2018. Perceba que o topo do canal (linha vermelha) funciona como uma região de resistência onde o índice tem dificuldade de superar sinalizando mais vendedores e menos compradores. Já a linha verde funciona como suporte onde temos mais compradores e menos vendedores. A linha azul central funciona como uma região de suporte/resistência.

 

Agora vamos ver o que aconteceu com as projeções feitas em 2018 sobre qual seria o índice Bovespa em 2019. Em 2018 as projeções para 2019 dependiam do desempenho do primeiro ano de governo e das reformas que foram prometidas. Logo abaixo temos o trecho de uma notícia publicada na imprensa sobre as projeções de uma instituição financeira qualquer que condicionava sua previsão a aprovações de reformas.

 

 

Veja como terminou o índice Bovespa em 2019. Observe que o índice continuou respeitando o canal de tendência gerada pela regressão.

A regressão nos mostrava que provavelmente o ano de 2019 terminaria com o índice Bovespa na máxima de 112.225 pontos (resistência do canal), 105.241 pontos no centro do canal ou 98.601 pontos no suporte do canal. Veja que o ano de 2019 terminou com o índice Bovespa acima de dois desvios-padrão (acima da linha vermelha).  Vale observar que a ferramenta desenha o canal com dois desvios-padrão. Estatisticamente o índice se manteria 95,44% do tempo dentro dos limites da linha vermelha e verde do canal (+2 desvios acima e -2 desvios) e somente 4,6% do tempo fora desses limites, como ocorreu no final de 2019. Perceba que todas as vezes que o índice ficou fora do canal ele acabou retornando pouco tempo depois para dentro do canal. Geralmente temos uma boa oportunidade de entrada na bolsa quando o índice cai para a parte inferior do canal (abaixo da linha verde) e temos uma boa oportunidade para sair da bolsa quando o índice está acima da linha vermelha no topo do canal.

Agora vamos voltara a observar as previsões das instituições financeiras que foram feitas em dezembro de 2019 sobre qual seria o índice Bovespa no final de 2020. Veja:

 

No gráfico abaixo continuamos com o mesmo canal de regressão criado com dados entre 2016 e 2017 e que está estendido no tempo até 2020 e define o canal de alta que a bolsa se encontrava. Veja quais seriam os pontos possíveis para o índice Bovespa em 2020:

Podemos ver que somente o J.P.Morgan, que é o terceiro maior banco do mundo, maior banco dos EUA, projetou o índice Bovespa no final de 2020 em 126 mil pontos, mas certamente sem prever os problemas que o mundo enfrentou durante o ano. As outras instituições projetavam valores entre 130 mil e 140 mil pontos. Talvez as instituições brasileiras tenham traçado um novo canal de alta com dados entre a greve dos caminhoneiros (último fundo importante do mercado) e o topo de 2019. Fiz esse novo canal e veja como ficou no gráfico abaixo. Veja que neste novo canal, mais inclinado, temos projeções entre 130 mil e 142 mil.

 

Todas as projeções foram frustradas em 2020 devido ao início da crise. Veja como o índice se comportou após perder violentamente o canal de alta.

 

Podemos perceber que mesmo com a crise o índice retornou para a proximidade da linha central do seu antigo canal de alta (linha azul) fechando o ano próximo de 120 mil pontos.

Diante disso, se o índice continuar se movimentando dentro do seu antigo canal de alta podemos projetar quais seriam os pontos mais prováveis para o índice Bovespa em 2021. Veremos que são justamente esses os pontos projetados pelas instituições financeiras no final de 2020 para 2021.

 

Então poderíamos esperar um índice Bovespa em 134.994 pontos no final de 2021, se o índice ficar próximo do centro do canal de regressão (linha azul). De forma otimista a bolsa poderá atingir 141.875 pontos se terminar próxima da linha vermelha que representa a resistência do canal. Outra possibilidade seria um valor próximo de 128.133 pontos na linha verde do canal.

Como já vimos esses valores estão alinhados com as projeções das instituições financeiras feitas em 2020 para o final de 2021:

 

É claro que é possível e esperado que em algum momento o índice Bovespa deixe de seguir o seu canal de alta original. Isso ocorrerá quando a bolsa iniciar uma grande tendência de baixa como a ocorrida depois de crise de 2008/2009, mais precisamente entre 2010 e parte de 2016. No gráfico abaixo eu mostro os canais que já fizeram a história do índice Bovespa. Cada barra representa uma semana.

Perceba que crises como a eleição de 2002, crise do subprime de 2008 e a crise de 2016 (impeachment) foram suficientes para alterar a tendência do Índice Bovespa.

Agora não sabemos se a crise de 2020 será capaz de acabar com o canal de tendência de alta que se iniciou em 2016 e iniciar uma tendência de baixa.

Já que vimos um gráfico mostrando uma visão otimista do índice Bovespa continuando o seu canal de alta até os 134 mil ou mais de 140 mil pontos em 2021 acho importante compartilhar o que seria uma visão pessimista, imaginando que 2021 ou 2022 fosse o início de um canal de tendência de baixa do índice Bovespa para os próximos 5 ou 7 anos como aconteceu depois da crise de 2008.

Veja um exemplo e como poderia ser:

Os movimentos vermelhos que temos no gráfico foram feitos por mim copiando e colando o mesmo padrão de movimento que vimos entre 2010 e 2016. Com isso temos uma cópia do movimento colado entre 2021 e 2027. Isso nos permite imaginar o que seria o mercado voltando a testar os 94 mil pontos.

É importante entender que projeções são apenas exercícios. Elas não representam qualquer certeza ou garantia sobre o futuro. O importante é que você como pequeno investidor ou investidora esteja preparado(a) com conhecimento e ferramentas para encarar qualquer cenário.

Para aprender mais sobre a análise técnica e fazer seus próprios estudos, especialmente para estudos de preços em investimentos de médio e longo prazo, recomendo este livro sobre análise técnica.

Receba um aviso por e-mail sempre que novos artigos forem publicados aqui Clube dos Poupadores. Inscreva seu e-mail aqui.

Livros do Clube dos Poupadores

Aprenda a investir o seu próprio dinheiro e nunca mais dependa das recomendações, opiniões e influências de terceiros. Torne-se um investidor (investidora) livre, consciente e independente. Adquira e baixe os livros agora mesmo:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior