Por trás de todas as ações listadas na bolsa existem empresas reais que produzem e vendem algum tipo de produto ou serviço.

As vendas geram receitas que são utilizadas pelas empresas para pagar custos, salários, impostos e outras despesas que fazem o negócio funcionar.

As receitas também permitem o reinvestimento que faz a empresa crescer para gerar mais receitas no futuro. O que sobra das receitas pode ser utilizado para remunerar os acionistas através da distribuição de dividendos, juros sobre capital próprio e outros proventos.

Isso significa que tudo começa na geração de receitas. Se você quer investir nas ações de uma empresa pode iniciar os seus estudos através do histórico de receitas líquidas antes de avançar por todos os outros indicadores da análise de fundamentos. Veremos que é bem simples.

A receita líquida é o dinheiro que sobra depois de descontos concedidos aos clientes, devoluções e impostos cobrados sobre o preço de venda dos produtos e serviços como o ICMS e o ISS.

Muitos investidores preferem investir em ações de empresas que tenham um bom histórico de receitas. É desejável que a empresa apresente receitas crescentes ou pelo menos estáveis em patamares elevados.

Empresas com receitas decrescentes ou estagnadas exigem uma avaliação mais detalhada do investidor antes de investir.

Para ilustrar temos o histórico de receitas líquidas da Petrobras (PETR3 e PETR4) no gráfico abaixo:

Fonte: GuiaInvest PRO (todas as versões possuem gráficos de receitas)

As receitas da Petrobras estão entre as maiores da bolsa de valores brasileira, mas não é tão grande quando a comparamos com as principais ações dos EUA e de outros países desenvolvidos. Cada barra laranja no gráfico representa a receita líquida (em bilhões de R$) dos últimos 12 meses registrada entre os trimestres. Desta forma temos quatro barras por ano no gráfico (quatro trimestres).

Neste exemplo didático podemos observar claramente que ocorreu um declínio nas receitas líquidas da empresa em 2015. Para lembrar o que aconteceu existe esse pequeno histórico aqui que vai da interferência política que a empresa sofreu até a crise que resultou na greve dos caminhoneiros em 2018. Por ser uma empresa controlada pelo governo, sempre existem questionamentos sobre o uso da empresa para fins políticos e o impacto disso na sua geração de receita. Isso também ocorre com outras estatais.

No gráfico acima, podemos observar que em 2019 se iniciou uma nova sequência de receitas em queda. Em 2019 a empresa começou um processo de desinvestimento.

As empresas podem desinvestir, vendendo negócios que geram receitas mas não geram o lucro esperado. As empresas podem concentrar seus recursos e esforços nos produtos e negócios mais lucrativos mesmo que isso signifique abrir mão de determinadas fontes de receitas. Por esse motivo uma queda nas receitas deve ser investigada através da leitura dos balanços que as empresas divulgam todos os trimestres ou por meio de outros indicadores.

Não é um bom sinal para o investidor quando as receitas estão caindo por reduções nas vendas, excesso de descontos e promoções no enfrentamento da concorrência.

No caso de 2020, muitas empresas tiveram reduções nas receitas por culpa das restrições impostas pelos governos estaduais e municipais nas fases iniciais da crise. Isso se tornou uma oportunidade para estudar o impacto deste tipo de crise nas receitas das empresas.

As empresas podem perder receitas por inúmeros motivos e veremos mais na frente que existem outros indicadores importantes que devemos utilizar.

Logo abaixo temos o exemplo de uma empresa com receita líquida crescente. Este é o gráfico da TOTVS (TOTS3), uma empresa do setor de tecnologia da informação, softwares e serviços. Para saber mais sobre o que a TOTVS faz para gerar receitas visite aqui.

Fonte: GuiaInvest PRO (todas as versões possuem gráficos de receitas)

O gráfico acima também nos mostra que ocorreu um crescimento composto nas receitas (CAGR) de 5,2% ao ano nos últimos 3 anos e 8,7% ao ano nos últimos 10 anos.

Empresas podem crescer receitas rapidamente quando adquirem outros negócios ou quando se fundem a outras empresas.

Receitas podem cair por crises econômicas que atingem um setor específico ou todos os setores da economia. A crise em um setor pode gerar oportunidade em outro.

Logo abaixo temos um exemplo de receitas decrescentes como consequência de fechamento de shoppings, restrições no comércio e na circulação de pessoas na crise de 2020. O gráfico é das Lojas Renner (LREN3). Podemos observar claramente que se tratava de uma empresa com receitas crescentes. Veremos mais na frente que a crise também atingiu empresas concorrentes (no mesmo setor). Para entender o negócio da Renner visite aqui.

Fonte: GuiaInvest PRO (todas as versões possuem gráficos de receitas)

Receita líquida elevada ou crescente pode não significar lucro elevado ou crescente. É importante observar se sobra algum lucro após o pagamento de todos os custos, despesas e impostos. Para isso podemos olhar o gráfico de lucros líquidos ou lucro por ação.

Vou mostrar outra forma de comparar os números das empresas utilizando uma planilha que vou oferecer gratuitamente mas que só será útil para alguns leitores por seu funcionamento depender de alguns pré-requisitos.

Planilha para comparação de Receitas e Lucros

Logo abaixo temos uma planilha que fiz para comparar rapidamente o histórico de receita líquida e lucro líquido de duas empresas. Você pode comparar qualquer empresa brasileira, mas fará mais sentido comparar empresas concorrentes. Basta digitar os códigos das duas ações para visualizar receitas e lucros dos últimos 10 anos no mesmo gráfico. Você também pode modificar a planilha, gráficos e adaptar para períodos maiores. Cada barra representa os últimos 12 meses entre trimestres. Exemplo: a barra do quarto trimestre de 2020 mostra a receita acumulada desde o quarto trimestre de 2019.

Nesta planilha estamos comparando a receita líquida (área azul) e o lucro líquido (área laranja) de duas empresas concorrentes que são a Renner (LREN3) e a Guararapes que é dona da marca Riachuelo (GUAR3). Para entender o negócio da Guararapes visite aqui.

Quando o gráfico foi elaborado a Guararapes ainda não tinha divulgado o resultado do quarto trimestre de 2020, mas assim que ele for divulgado e entrar na base de dados ela terá essa informação para exibir no seu computador. Mesmo assim já podemos ter uma ideia dos comportamentos das receitas e lucros das duas empresas. Observe a diferença dos lucros das duas empresas.

Agora temos outros dois exemplos de empresas de um setor muito atingido na crise iniciada em 2020. Veja as receitas líquidas e lucros líquidos (prejuízos) das empresas aéreas AZUL (AZUL4) e GOL (GOLL4).

A AZUL tem um histórico menor de informações por ser uma empresa mais jovem. Em 2020 podemos comparar como a crise impactou as receitas e os lucros, que na verdade foram prejuízos (barras laranjas abaixo de zero).

Como vimos no artigo sobre Lucro por Ação – LPA, existe uma importante relação entre o preço de uma ação e o histórico de lucros/prejuízos por ação. É importante estudar essa relação para ter cuidado quando receber a recomendação de compra de ações. No curto prazo, nem sempre o preço da ação está relacionado com os resultados da empresa. Muitas vezes ocorre um descolamento no curto prazo que é baseado em expectativas sobre o futuro que podem ser exageradamente otimistas ou pessimistas.

Você pode baixar essa planilha gratuitamente clicando aqui, mas para que ela funcione existem alguns pré-requisitos.

  1. A planilha foi desenvolvida para o Microsoft Excel e foi testada na sua versão oficial, licenciada e atualizada. O Excel é uma ferramenta básica e fundamental para qualquer investidor e que tem um custo anual, embora seja bem pequeno. Eu costumo comprar minhas licenças anuais neste site aqui.
  2. A planilha tem uma conexão com o banco de dados do GuiaInvest PRO, que armazena um longo histórico de dados fundamentalistas de todas as ações listadas na bolsa. A base de dados está sempre sendo atualizada. Para que essa conexão entre a planilha e a base de dados funcione você precisa ter a assinatura do tipo PREMIUM que acompanha o RTD (Real Time Data). É a assinatura mais cara, mas eventualmente você pode conseguir alguma promoção como vou comentar mais na frente. É importante observar que a planilha não vai funcionar com as assinaturas que não possuem o RTD (Real Time Data). Veja onde adquirir o plano visitando aqui.
  3. É necessário instalar o software RTD (Real Time Data) no seu computador. Ele ficará integrado ao Excel depois de instalado. Ele pode ser baixado aqui, mas você precisa estar dentro da sua conta no GuiaInvest para conseguir ver a página de download (precisa estar logado). Nesta mesma página existem diversas planilhas prontas que podem ser baixadas e modificadas por assinantes.
  4. Depois de tudo isso basta abrir a planilha e digitar o seu e-mail e senha na tela do GuiaInvest que vai aparecer no Excel. São os mesmos dados que você utiliza para acessar o site deles.

Como acessar gráfico de Receia Líquida de qualquer ação:

Para quem tem a assinatura mais barata do GuiaInvest, que é a assinatura light (veja os tipos de assinatura no final dessa página aqui) não será possível usar essa planilha de comparação, mas você pode acessar os gráficos receita líquida e lucro líquido de cada empresa da bolsa. Eles já estão prontos no relatório de fundamentos chamado “GI Way”.

Dica importante: é muito comum existir na primeira página do site deles uma chamada para que você assista algum tipo de vídeo promocional ou vídeo-aula sobre algum assunto do momento. Nesses vídeos costumam aparecer promoções onde é possível fazer assinaturas pagando menos.

Aqui estão os passos para consultar as receitas líquidas de qualquer empresa listada na bolsa através de qualquer plano:

Você também poderá encontrar esses dados nos sites de relações com investidores de cada empresa. Geralmente as empresas evidenciam e destacam somente os dados que mais interessa e usam padrões próprios de exibição que dificulta a comparação com outras empresas.

Também existem alguns sites na internet que oferecem dados sobre as empresas mas geralmente são sites patrocinados por bancos, corretoras e outras instituições que possuem seus próprios interesses.

Para aprender mais sobre a análise de todos os principais indicadores da análise fundamentalista conheça este meu livro aqui.

Se você quiser aprender mais sobre investimentos e educação financeira acompanhe os artigos que escrevo semanalmente aqui no Clube dos Poupadores. Eu aviso todos os leitores inscritos quando existem novidades. Para se tornar um leitor inscrito gratuitamente basta preencher o formulário e depois confirmar sua inscrição através do e-mail que enviarei para você.

Informe o seu e-mail:

Aprenda a investir:

Livros que escrevi para ajudar você a melhorar os seus resultados financeiros:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior