Este mapa da fome é mantido atualizado por uma organização da ONU, responsável por programas de ajuda alimentar, chamado WFP. Utilizando o mouse é possível mover o gráfico, aproximar e afastar. Passando o mouse sobre algumas regiões é possível ler o nome dos países.

Vamos observar o gráfico para refletir se existe algo em comum entre os países onde a fome predomina.

As áreas vermelhas no mapa indicam regiões onde mais de 40% da população consome quantidades insuficientes de alimentos (fome muito alta) e as áreas laranja representam regiões onde 20% a 30% da população passa fome.

Vamos observar primeiro a América do Sul. Girando o scroll do seu mouse (círculo na parte superior do mouse) sobre o mapa é possível aproximar as regiões. A maior área vermelha na América do Sul está na Venezuela. A melhor forma de entender o que acontece em um país é ouvindo os relatos dos seus nativos, pessoas que vivem ou viveram nessas regiões. Veja um de muitos exemplos neste vídeo aqui. Colômbia, Equador e Peru também se destacam no mapa. Na América Central as regiões destacadas são Guatemala, Haiti, República Dominicana e Cuba. 

Diversos países da América Central e da América do Sul sofrem as consequências de governos que a ciência política classificados como “Populistas”. Recomendo que você veja o resumo de como funciona o populismo no mundo e suas consequências nas economias dos países, assista ao vídeo da Glória, uma cientista política que nasceu na Guatemala, filha de pai cubano que produz conteúdos sobre o tema.

Na América do Norte não existem áreas laranja e vermelhas de elevada fome.

No Leste Asiático vemos uma área vermelha intensa que está sobre a Coreia do Norte. Recomendo esta apresentação (assista ao vídeo) do TED de uma mulher que conseguiu fugir deste que é um dos países mais fechados do mundo.

Na Ásia a Índia, Paquistão, Myanmar e o Afeganistão se destaca no mapa da fome. O Afeganistão enfrenta quase 40 anos de guerras e hoje é controlado pelo grupo Talibã. O país já foi controlado pelo grupo entre 1996 e 2001. Um vídeo que resume em 60 segundos a situação do país em 2021 é este aqui. Myanmar vivencia problemas políticos.

No Oriente Médio a forme está evidenciada sobre o mapa da Síria, que enfrenta um longo problema político com guerra civil. Como você pode ver nesse pequeno resumo, os problemas começam durante a década de 1960.

Na África, a Nigéria se destaca, mas diversos países africanos sofrem com o populismo, corrupção, má gestão e guerras civis envolvendo determinadas ideologias e religiões que possuem como base a prática de menos liberdades pessoais e econômicas com mais controle do Estado na economia e na vida das pessoas.

Observe que não existem áreas vermelhas na Europa, mas na Europa Oriental existem áreas alaranjadas sobre a Ucrânia. A história de fome na Ucrânia é antiga (veja aqui) e também está ligada a consequências de determinadas ideologias políticas. Em 1933 um jornalista britânico relatou ao mundo o que viu com seus próprios olhos na região. Parte do que ele viu está representada em um filme lançado em 2021 que se chama “A Sombra de Stalin (veja o trailer)“. A luta na Ucrânia por mais liberdade continuou na última década, e também pode ser vista esse documentário. Veja uma entrevista do embaixador da Ucrânia no Brasil sobre os eventos descritos no filme.

O que todos esses países atingidos pela fome têm em comum?

Através de outro mapa que nos fala sobre a liberdade econômica (veja aqui) podemos constatar a relação que existe entre fome/pobreza com o nível de liberdade econômica que existe nos países.

 

A animação mostra o nível de liberdade econômica em mais de 180 países entre 1995 e 2021. Quanto mais verde mais liberdade e quanto mais vermelho menos liberdade.

Como você poderá ver no artigo que apresenta o mapa acima, existem 12 critérios importantes para que exista liberdade para produzir riquezas nos países. Sem liberdade as riquezas não são produzidas, não existe trabalho, renda, produtos e serviços para a satisfação das necessidades das pessoas.

  1. Direitos de propriedade (Estado de Direito)
  2. Eficácia judicial (Estado de Direito)
  3. Integridade do governo (Estado de Direito)
  4. Carga tributária (Tamanho do governo)
  5. Gastos públicos (Tamanho do governo)
  6. Saúde fiscal (Tamanho do governo)
  7. Liberdade de negócios (Eficiência regulatória)
  8. Liberdade de trabalho (Eficiência regulatória)
  9. Liberdade monetária (Eficiência regulatória)
  10. Liberdade comercial (Mercados abertos)
  11. Liberdade de investimento (Mercados abertos)
  12. Liberdade financeira (Mercados abertos)

Infelizmente, nos dias de hoje, nem todos os países são liderados por políticos, partidos, governos e/ou ideologias que priorizam uma maior liberdade econômica. Nem todos os povos que elegem os seus políticos entendem a importância da liberdade econômica ou percebem a sua relação com a pobreza e a fome.

O populismo dos políticos (não importa o lado que estão) custa caro para a sociedade e a história nos mostra que todo ciclo de populismo termina da pior forma. O governo populista fica cada vez maior e para isso eleva os gastos públicos e a carga tributária (sufocando empresas e pessoas). Para gastar mais do que arrecada ele também passa a imprimir dinheiro (ou equivalente) gerando inflação. Na luta pelo poder, entre os políticos de lados opostos, os fins passam a justificar os meios. A saúde financeira do país gradualmente se deteriorada. A moeda perde o seu poder de compra (inflação) e o seu valor cai em relação a outras moedas (câmbio). Os juros disparam e por consequência empreendedores e investidores fogem. Em casos mais graves a justiça se deteriora gradualmente. Direitos de propriedade, liberdade para fazer negócios, investir, comercializar e se expressar se tornam limitados. No decorrer de vários anos o país mergulha em um caos econômico generalizado e se inicia algum tipo de ruptura como impeachments, golpes militares ou mesmo guerras civis. Essa sequência de eventos já ocorreu em diversos países e está em curso em alguns países produzindo pobreza e fome.

Não é do interesse de muitos desses políticos que as pessoas tenham mais liberdade econômica, já que isso reduz a relação de dependência que existe entre as pessoas e estes políticos. É dessa dependência que vive o populismo. Para saber mais sobre liberdade econômica veja o artigo.

Muitas liberdades só podem ser exercidas quando você tem conhecimento. São os casos das liberdades de investimento e financeira. Para aprender mais sobre como investir e atingir um maior nível de independência financeira conheça os nossos livros.

Receba um aviso por e-mail sempre que novos artigos forem publicados aqui Clube dos Poupadores. Inscreva seu e-mail aqui.
Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior