Quero mostrar um comportamento do ETF LFTS11 que pode gerar ganhos para uns e prejuízo para outros.

O LFTS11 é um ETF (fundo com cotas negociadas na bolsa) que investe em títulos públicos (LFT), popularmente chamado de Tesouro Selic, que é um título que rende juros pós-fixados. A rentabilidade desse ETF é próxima do que você teria em um investimento que rende 100% do CDI.

Já escrevi um artigo explicando o funcionamento o LFTS11 (leia aqui).

Por ser negociado na bolsa (como se fosse a ação de uma empresa ou um fundo imobiliário), o preço desse ETF é igual ao último negócio de compra e venda que foi realizado pelos investidores enquanto a bolsa estava aberta.

Existe um banco (BTG) que atua como formador de mercado desse ETF que é gerido pela Investo (site oficial do ETF), ou seja, ele sempre mantem milhares de ordens de compra e de venda do ETF para atender as pessoas que estão querendo comprar e vender o mesmo.

Os preços que esse banco vai praticar durante cada dia é divulgado aqui, no campo “Preço de compra/venda do formador de mercado”.

Você verá que o banco sempre pagará alguns centavos a menos para quem estiver querendo vender o ETF e sempre cobrará alguns centavos a mais de quem estiver querendo comprar o ETF. Essa diferença entre o preço de compra e venda é o que remunera o banco nesse serviço de oferecer liquidez para os investidores.

Junto com essas ordens do banco formador de mercado podemos ver as ordens dos pequenos e grandes investidores.

Na figura abaixo você tem a coluna com ordens de compra (azul) e ordens de venda (vermelha).

Veja que sinalizei o que provavelmente é uma pequena ordem de compra de algum investidor disposto a pagar R$ 108,58 por apenas um LFTS11. Logo acima dele existe uma ordem de compra de algum investidor da XP para 900 ETFs pagando R$ 108,58 por ETF (totalizando R$ 97.722,00). Você também verá a ordem de compra e venda do banco formado de mercado. Podemos ver que o BTG tinha uma ordem de compra de 3360 ETFs pagando R$ 108,57 totalizando R$ 364.795,20.

Agora imagine o que vai acontecer se um investidor desavisado resolver vender R$ 5 milhões em ETFs com uma “ordem a mercado”. Provavelmente você verá o preço desse ETF despencar violentamente. As ordens a mercado são executadas imediatamente pelo melhor preço disponível no mercado. Em um mercado com pouca liquidez (poucos compradores e vendedores), enviar uma ordem a mercado para uma grande quantidade de ativos pode levar a uma falta de oferta ou demanda, causando grandes variações no preço do ativo. Portanto, é melhor evitar ordens a mercado se o seu objetivo for comprar ou vender uma grandes valores.

Vamos ilustrar com um fato real. Veja um exemplo recente que participei:

Na figura acima você tem a variação do preço do ETF durante um dia inteiro. Cada barra mostra a variação nos últimos 5 minutos. Durante todo o dia o ETF foi negociado por preços entre R$ 108,55 e R$ 108,54.

No final do dia, alguém enviou uma ordem de venda de mais de R$ 5 milhões em ETFs LFTS11. Provavelmente o investidor utilizou uma ordem de venda a mercado, ou seja, ele não definiu o preço mínimo que ele aceitava receber pelos seus ETFs. Ele simplesmente definiu que aceitava o melhor valor pelos seus ETFs. Na ordem a mercado o importante é executar a ordem a qualquer preço. Logo as ordens de compra disponíveis foram consumidas em todos os níveis de preço e só sobraram ordens de compra por valores bem menores. Existem muitos investidores que deixam ordem de compra aceitando pagar preços bem menores para aproveitar essas situações.

Quando os preços estavam sendo negociados por valores menores, em questão de segundos os compradores começaram a aparecer para aproveitar a situação, enviando ordens de compra. Como eu estava diante da tela, consegui enviar ordens de compra onde aceitava pagar R$ 107,27 por um ETF que poucos segundos antes era negociado por R$ 108,54. Em pouco tempo o preço do ETF voltou aos valores normais, pois essas situações criam oportunidades para quem deseja comprar o ETF pagando menos. Nessa brincadeira eu comprei ETFs que se valorizaram mais de 1% em poucos minutos.

Quando se trata de operações de compra ou venda de uma grande quantidade de ativos, em situações em que a liquidez é limitada, é importante adotar medidas para minimizar o risco de provocar grandes alterações nos preços dos ativos.

Divida a ordem em partes menores:
Uma estratégia eficaz é dividir uma grande ordem em partes menores e enviá-las gradualmente ao mercado. Em vez de enviar uma única ordem para a quantidade total desejada, divida-a em várias ordens menores que possam ser executadas ao longo de um período de tempo. Isso ajuda a evitar sobrecarregar a oferta ou a demanda e reduzir o impacto no preço.

Utilize ordens limitadas:
Em vez de enviar ordens de compra ou venda “a mercado”, considere a utilização de ordens limitadas. Ao definir um preço específico para a transação, você garante que a negociação seja executada somente quando o preço atingir seu limite estabelecido. Isso permite um maior controle sobre o preço pelo qual você deseja executar a operação e ajuda a evitar grandes flutuações causadas pela falta de liquidez.

O que os grandes fazem?
Os investidores institucionais (como os fundos de investimentos) geralmente utilizam algoritmos de negociação (robôs) para lidar com grandes ordens. Esses algoritmos são projetados para dividir automaticamente a ordem em partes menores e enviá-las de forma escalonada ao mercado. Além disso, os algoritmos podem levar em consideração os níveis de liquidez e os padrões de negociação, buscando obter o melhor preço possível ao longo do tempo.

Nunca vimos o que acontece com o LFTS11 em um momento de pânico na bolsa de valores, mas sabemos que todos os ativos sofrem com enorme volatilidade já que muitas pessoas entram em pânico.

Receba um aviso por e-mail quando novos artigos como esse forem publicados. Inscreva-se gratuitamente:

Apoie o Clube dos Poupadores investindo na sua educação financeira. Clique sobre os livros para conhecer e adquirir:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o Livro Como Proteger seu Patrimônio
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Conheça o Virtudes, Vícios e Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior
Livro Negro dos Im´óveis