Metas de Inflação do Banco Central

Veja a tabela atualizada das metas de inflação do Banco Central. Leia o artigo para entender como funcionam.

O Banco Central adota o chamado “regime de metas para a inflação” onde atua para garantir que a inflação efetiva esteja em linha com uma meta pré-estabelecida, anunciada publicamente, como você pode ver na tabela acima ou aqui.

Para saber qual é a inflação atual dos últimos 12 meses visite aqui.

Na coluna “Ano” temos o ano em que a meta precisa ser atingida.

Na coluna “Norma” temos a resolução publicada pelo Banco Central que definiu a meta do ano.

Na coluna “Data” temos a data em que a resolução foi publicada.

Na coluna “Meta” temos a meta de inflação que também é chamada de centro da meta já que o Banco Central define um limite inferior e superior que não gostaria de ultrapassar.

Na coluna “Banda” temos quantos pontos percentuais acima ou abaixo da meta será usado para definir o limite superior e inferior da meta. Exemplo: se a meta é 4 e a banda é 1, então o limite superior será 5 (4+1=5) e o limite inferior será 3 (4-1=3).

Na coluna “Limite Inferior” temos o limite mínimo aceito pelo Banco Central para a inflação ser considerada como dentro da meta, mesmo não estando no centro da meta. Esse valor será equivalente a meta menos a banda.

Na coluna “Limite Superior” temos o limite máximo aceito pelo Banco Central para a inflação ser considerada como dentro da meta. Este valor é equivalente a meta mais a banda.

Na coluna “Inflação efetiva” temos qual foi a inflação que realmente foi registrada naquele ano. Assim podemos saber se o Banco Central conseguiu manter a inflação nos limites superiores e inferiores da meta. Marquei com o fundo vermelho todas as vezes que o Banco Central não conseguiu manter a inflação abaixo da meta. O fundo verde significa que a inflação ficou abaixo do limite mínimo.

As cartas que aparecem na tabela podem ser clicadas. Quando a inflação fica acima ou abaixo do limite, como ocorreu em 2001, 2002, 2003, 2015 e 2017, o presidente do Banco Central precisa escrever uma carta aberta ao presidente do Conselho Monetário Nacional (CMN), apresentando as causas do descumprimento da meta e o que será feito para assegurar o retorno da inflação aos limites estabelecidos e o prazo no qual se espera que as providências produzam efeito.

Geralmente o Banco Central costuma aumentar os juros (Taxa Selic) quando acredita que a inflação caminha para terminar o ano acima do limite máximo da meta. Quando ele acredita que a inflação poderá terminar o ano abaixo do limite mínimo da meta, ele tende a baixar os juros (Taxa Selic). Dessa forma, as alterações na Taxa Selic que ocorrem nas reuniões do COPOM servem como instrumento para manter a inflação dentro dos limites máximos e mínimos da meta.

Para saber mais: