Aprenda uma forma de verificar se a bolsa está cara ou barata a qualquer tempo de forma bem simples e objetiva.

Para o investidor estrangeiro é corriqueira a tarefa de identificar oportunidades de investimentos em outros países. As oportunidades lá fora são cada vez mais escassas, pois tudo parece muito caro.

Enquanto os brasileiros estão descobrindo gradativamente o mercado financeiro local, os estrangeiros já investem globalmente há muito tempo. A maneira como eles enxergam as oportunidades é bem diferente da maneira como enxergamos.

Uma forma de identificar se as ações das empresas de um país estão caras ou baratas é dividir a “capitalização das empresas listadas” pelo PIB, ou seja, o valor de todas as ações das empresas listadas na bolsa dividido pelo produto interno bruto do país.

No início de 2020 esse percentual era de 68%, ou seja, o preço total das ações equivalia a 68%de todas as riquezas produzidas no país por ano. Veja o logo abaixo gráfico desde 2002 (Fonte do gráfico).

Observe que em 2020 o valor está em 68?%, mas já esteve em 98% do PIB em 2008 antes da última grande crise internacional.

Agora veja no gráfico abaixo a comparação do percentual de capitalização das empresas listadas na bolsa brasileira (linha azul) em relação ao PIB nos EUA (linha laranja)

O gráfico acima é a visão que os investidores internacionais possuem da bolsa dos EUA em relação a bolsa brasileira. Podemos dizer que a bolsa americana está cara quando observamos o período antes da crise de 2008 e a nossa bolsa ainda está barata aos olhos estrangeiros em 2020.

Logo abaixo temos o gráfico acima só que desde 1980.

Por curiosidade resolvi dolarizar o valor das empresas listadas na bolsa. Para isso eu dividi o valor pelo dólar desde 2004.

Mas primeiro veja o gráfico mensal que mostra o valor de todas as ações em reais (milhões), assim como costumamos observar.

Olhando o gráfico acima temos a impressão de que as ações das empresas na bolsa estão muito caras, pois estamos observando esses valores em reais.

Quando olhamos o gráfico da forma como os investidores estrangeiros olham, observamos que a situação é bem diferente. Veja como fica o gráfico dolarizado:

Perceba que o valor das nossas empresas (em dólares) está distante do que elas valiam antes da crise de 2008. Seria necessário mais de 175% de valorização em dólares, na média, para retornar aos níveis que chegamos no último grande ciclo de valorização da bolsa que aparece no gráfico acima entre 2004 e 2008.

Observe a linha laranja nos dois gráficos. Ela representa o valor médio dos últimos 20 meses através de uma média móvel exponencial. Como ensino no meu livro sobre análise técnica, médias móveis nos permitem identificar com maior facilidade se os ativos estão com preços acima ou abaixo da média de um determinado período. Veja que no gráfico em reais temos a informação de que atualmente os preços estão acima da média (linha preta acima da linha laranja). Já no gráfico em dólares, os preços da nossa bolsa estão abaixo da média dos últimos 20 meses (linha preta abaixo da linha laranja). Dica: caso queira acessar o estudo acima novamente em algum momento no futuro use esse link aqui e aperte no botão de play sobre o gráfico. Eu ensino a fazer estudos como esse no meu no meu livro sobre análise técnica usando essa ferramenta aqui.

É por isso que existe a expectativa de entrada de grandes investidores no Brasil no decorrer das reformas e melhorias nos indicadores econômicos.

Também se espera que essas melhorias possam fazer o Brasil recuperar seu “grau de investimento” que foi perdido em 2014 graças ao processo de deterioração da economia gerada por medidas econômicas passadas.

No gráfico abaixo temos o histórico dos “selos de bom pagador” que são atributos aos países por consultorias internacionais (S&P, Fitch e Moody´s). Essas notas pesam nas decisões de investimentos de grandes investidores, principalmente grandes fundos que investem em diversos países e buscam oportunidades com menores riscos.

As linhas escuras indicam o período em que o Brasil foi considerado um ótimo país para se investir (possuía grau de investimento) e as linhas vermelhas indica a fase em que o país foi visto pelos investidores internacionais como uma opção de investimento especulativa, ou seja, de maior risco elevado.

Quanto maior o risco, mais baratas precisam ser as ações (em dólares) para que o investidor aceite correr risco.  Dessa forma, os níveis que preço das ações e outros ativos que temos hoje são uma consequência da percepção de risco que existe sobre nós. No momento em que mais números positivos sobre a economia e sobre os resultados das empresas surgirem nos próximos anos, provavelmente teremos melhorias nessa relação de risco x retorno.

Por tudo isso considero interessante que você tente observar o seu mercado local com os olhos de um investidor global e que entenda a importância de se preparar como investidor local para que um dia também possa fazer investimento globais, como todos já fazem lá fora. O fato é que ainda estamos engatinhando como investidores locais e não podemos perder muito tempo adiando o aprendizado.

Recomendo a leitura de dois livros: Como Investir na Bolsa: Análise Fundamentalista e o livro Como Investir na Bolsa: Análise Técnica. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.