Short Interest é o percentual de ações de uma empresa que estão alugadas e vendidas a descoberto. Vamos entender isso melhor.

Você deve saber que é possível vender ações na bolsa de valores sem ter essas ações. Isso é chamado de “venda a descoberto” ou “short”.

Para isso você deve alugar essas ações de alguém. Alugar significa pagar uma taxa para o dono da ação enquanto você não a devolve.

Você pode vender as ações que alugou, embolsando o dinheiro da venda, mas em algum momento você deverá devolver as ações que alugou e para isso terá que comprá-las.

Vamos imaginar que você vendeu as ações que alugou e recebeu R$ 100,00 por ação. Algum tempo depois o preço da ação caiu. Você resolveu devolver as ações para o seu dono. Para isso você comprou as ações pagando R$ 60 cada. Você ficou com R$ 40 de lucro menos a taxa que você pagou pelo tempo que manteve a ação alugada.

Os investidores “tomam uma posição vendida”, ou seja, alugam ações de alguém para poder vendê-las, quando acreditam que o preço dessa ação vai cair no futuro.

Se o preço subir, a perda de dinheiro é garantida. Imagine vender ações alugadas por R$ 100 e depois ser obrigado a comprar essas ações por R$ 120 para poder devolvê-las. Você perderá R$ 20 por ação e o custo com a taxa de aluguel.

Considere que não existe limite para a alta de preço de uma ação. Já a queda do preço é limitada, até um preço qualquer próximo de zero. Boa parte das histórias que pessoas que quebram na bolsa se baseiam nessas operações de venda a descoberto.

Se você é um investidor mais conservador em ações, pode utilizar as informações sobre o percentual de ações envolvidas em operações de venda a descoberto como um indicador.

Uso do Short Interest como indicador

O short interest pode ser utilizado como um indicador do sentimento do mercado sobre uma ação ou determinado setor. Vou mostrar alguns exemplos práticos mais na frente.

Uma ação com short interest alto ou crescente pode indicar que os investidores (principalmente os grandes) estão apostando que o seu preço cairá. Uma ação com short interest baixo ou decrescente indica otimismo com relação a possibilidade de alta dos preços. Não podemos esquecer que existem investidores que assumem essas posições vendidas como forma de proteger carteiras e não somente como aposta de que o preço da ação cairá em breve.

Um grande aumento ou queda no short interest de uma ação em relação ao mês anterior pode funcionar como um sinal de alerta. Exemplo: o short interest de uma ação sobe de 10% para 20%. Isso representa um alerta de que o sentimento dos investidores está ficando negativo com relação a essa ação. Podemos dizer que as apostas para a queda da ação dobraram.

Muitos consideram que um short interest acima de 10% é considerado “alto”. Vamos ver alguns exemplos.

Como saber o Short Interest de ações e setores da bolsa?

A corretora XP tem um relatório quinzenal que mostra o short interest de mais de 200 ações e setores da bolsa.

O endereço para acessar o relatório em PDF é este aqui: https://conteudos.xpi.com.br/acoes/relatorios/short-scout

No início do relatório temos os setores com maior short interest (%). Veja um exemplo baseado na data em que este artigo foi escrito:

O gráfico acima nos mostra que a Construção Civil e Consumo Discricionário foram os setores com ações mais alugadas. Os setores de Materiais Básicos, Energia e Financeiro foram os menos demandados pelos investidores para assumir posições vendidas. Sabemos que a Construção Civil e Consumo Discricionário sofrem nos ciclos de alta dos juros, inflação elevada e risco de recessão. Já o setor de energia é defensivo nesse mesmo cenário.

Logo depois temos uma tabela com a figura acima. Ela mostra quais são as 10 ações com maior short interest. Exemplo: 23% de todas as ações negociáveis da empresa EZTec estavam alugadas e vendidas. Em algum momento será necessário que os vendedores dessas ações alugadas comprem as ações para serem devolvidas aos seus proprietários. No gráfico abaixo podemos ver que se trata de uma ação em tendência de baixa que já perdeu 72% do seu valor desde o topo de 2020. Quanto mais investidores apostarem na sua queda, alugando para vender, maior a possibilidade de manutenção dessa tendência. O setor de construção é penalizado quando temos um ciclo de alta dos juros e beneficiado nos ciclos de queda dos juros e crescimento da economia.

Outra tabela apresentada no relatório mostra o “Days-to-Cover”. Esse número nos fala sobre quantos dias seriam necessários para que os vendedores (que alugaram e venderam as ações) cobrissem suas posições existentes, ou seja, comprassem as ações que precisam para devolvê-las. Esse número é calculado comparando o valor total de ações alugadas com o volume médio diário negociado da ação. Essa métrica também é conhecida como “Short Interest Ratio”. Um Days-to-Cover acima de 10 é considerado alto.

No exemplo acima seria necessário mais de 15 dias para que os vendedores da ação da Tecnisa conseguissem comprar todas as ações que precisam devolver.

Quando um grande número de investidores começa a comprar as ações para fechar suas posições vendidas, com medo de um potencial aumento do preço das ações, temos um fenômeno chamado “Short Squeeze”. Esse grande volume de compras pode fazer o preço da ação disparar reforçando o ciclo de short squeeze.

Por fim temos uma tabela com a taxa de aluguel. Quando um investidor empresta uma ação para que outro investidor (tomador) possa montar uma posição vendida, ele deve pagar uma taxa de juros (aluguel) no fechamento de tal operação. Uma taxa de aluguel mais alta sugere uma demanda maior para o aluguel dessas ações, o que pode significar que os investidores estão apostando em uma futura queda no preço da ação.

No exemplo acima a taxa de aluguel é de 43,3% para a ação TRAD3. Pode significar uma grande demanda de investidores por essas ações para aluguel e venda.

O relatório também mostra todas essas tabelas com base nas maiores variações de short interest nos últimos 15 dias.

Esse tipo de relatório tem a sua utilidade para o pequeno investidor. Vamos imaginar um pequeno investidor que pretende comprar ações de uma empresa qualquer e não sabe se este é um bom momento. Ele verifica que as métricas comentadas aqui estão elevadas e crescendo nos últimos 15 dias. Isto funciona como um alerta já que pode indicar que investidores institucionais (como os fundos de investimentos) estão esperando que os preços das ações caiam ou estão apostando nessa queda.

Para esses grandes investidores, tanto faz se os preços das ações estão em alta ou em queda. Eles ganham dinheiro de qualquer forma e frequentemente motivam você a fazer aquilo que é do interesse deles.

Tenha cuidado com as influências que você recebe sobre compra ou venda de ações. Amplie os seus conhecimentos, domine as ferramentas e busque sua liberdade para tomar decisões com independência e sem influência.

Receba atualizações semanais sobre novos artigos publicados: Inscreva seu e-mail aqui.

Apoie o Clube dos Poupadores investindo na sua educação financeira. Clique sobre os livros para conhecer e adquirir:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior