Este é o gráfico atualizado mensalmente com as reservas internacionais do Brasil. Os valores no gráfico estão em milhões de dólares, ou seja, cada 100.000 no gráfico representam 100 bilhões de dólares. Clicando em ƒx você pode adicionar diversos indicadores. Na barra lateral você tem ferramentas de desenho gráfico.


O Brasil, assim como muitos países, possui uma grande reserva de dinheiro em moeda estrangeira, ou equivalente, que é chamada de reservas internacionais. Essas reservas funcionam na economia de um país como se fosse um seguro, pois é através do uso dessas reservas que o país pode garantir o pagamento de suas obrigações no exterior (dívidas) e enfrentar crises como crises cambiais ou até mesmo uma interrupções ou redução no fluxo de entrada de moeda estrangeira no país.

Aqui no Brasil utilizamos o chamado “regime de câmbio flutuante”, onde o preço do dólar e de outras moedas em reais é definido pelas forças de oferta e demanda. As reservas internacionais funcionam como um “colchão de segurança”, permitindo que o Banco Central entre no mercado realizando operações que são equivalentes a venda ou compra de moeda estrangeira (principalmente os dólares) com o objetivo evitar variações bruscas no preço do dólar em reais. Para empresas e investidores é muito importante que exista a expectativa de que essas fortes oscilações serão amenizadas pelo Banco Central. Isso oferece mais previsibilidade e segurança para empresas, investidores e demais agentes do mercado que precisam comprar ou vender dólares em suas atividades.

As reservas internacionais são gerenciadas pelo Banco Central. É interessante observar que os Bancos Centrais do mundo costumam manter essas reservas na forma de títulos públicos vendidos pelos países que emitem a moeda. Eles também possuem moeda física, principalmente dólar, euro, libra esterlina, iene, dólar canadense e dólar australiano. Também faz parte das reservas internacionais direitos especiais de saque junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI), depósitos no Banco de Compensações Internacionais (BIS), ouro, entre outros ativos.

Relatório Gestão de Reservas Internacionais

Todos os anos o Banco Central produz um documento que pode ser acessado por qualquer pessoa chamado “Relatório Gestão de Reservas Internacionais”. O primeiro capítulo do relatório apresenta os fundamentos nos quais se baseia a gestão das reservas internacionais. O segundo descreve a política de investimento. O terceiro explicita os diversos riscos envolvidos nesses investimentos. O último mostra os resultados da aplicação das reservas.

Você pode baixar os relatórios visitando aqui

Tabela com as reservas internacionais hoje

Esta é a tabela com o total de reservas internacionais hoje e dos últimos 30 dias. Os números estão em milhões de dólares, ou seja, para cada 100.000 temos na verdade 100 bilhões de dólares. Para ver a tabela completa, desde 1998 até o dia de hoje, clique aqui

Onde as Reservas Internacionais estão investidas

O Banco Central permite a qualquer pessoa acessar dados atualizados mensalmente sobre onde as reservas internacionais estão investidas. Podemos ver quanto está investido em títulos públicos, quanto está investido em moedas de outros países, quando o Banco Central tem investido em ouro e assim por diante.

Você pode baixar a planilha visitando aqui.

Variações nas Reservas Internacionais

O Banco Central fornece uma planilha atualizada todos os meses que nos permite observar os motivos que explicam as variações nas reservas. Você pode ver os dados das intervenções do Banco Central como operações a termo, pronto e linhas com recompra e empréstimos em moeda estrangeira. É possível ver operações externas como desembolsos, juros e amortizações junto ao FMI, BID, BIRD, BIS, BOJ etc.

Você pode baixar essa planilha visitando aqui.

Leitura recomendada: livro Como Investir no Exterior. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.