Gráfico atualizado em tempo real do FXB, maior ETF que investe em libra esterlina que é a moeda do Reino Unido.


Como investir na libra esterlina

A libra esterlina está entre as moedas mais negociadas do mundo, ficando atrás apenas do dólar, euro e iene japonês em volume diário. A libra esterlina representa cerca de 13% do volume de negociação nos mercados de câmbio por dia. Os pares de moedas mais comuns envolvendo a libra britânica são o euro (EUR/GBP) e o dólar americano (GBP/USD).

Antes da Primeira Guerra Mundial, o Reino Unido usou o padrão-ouro para definir o valor da libra britânica. No início da Primeira Guerra Mundial, o país abandonou o padrão-ouro, depois restabeleceu-o no pós-guerra de 1925, apenas para abandoná-lo novamente durante a Grande Depressão.

Em 2002, quando o euro se tornou a moeda comum da maioria dos países membros da União Europeia, o Reino Unido optou por não a adotar e manteve o GBP como sua moeda oficial.

A forma mais fácil para investir em moedas é através de ETFs. Um ETF é um fundo negociado em bolsa que pode ser adquirido por qualquer investidor brasileiro através de uma corretora nos EUA.

O ETF que utiliza o código FXB (Invesco CurrencyShares British Pound Sterling Trust) investe em libras esterlinas físicas, ou seja, o gestor do ETF mantém libras em uma conta de depósito no JPMorgan, maior banco dos EUA e um dos maiores do mundo. Este ETF oferece ao investidor uma exposição a variações no valor da libra em relação ao dólar americano.

O investidor pode decidir investir na libra com o objetivo de obter ganhos em prazos mais curtos por acreditar que o dólar americano irá se enfraquecer diante da libra. É possível acompanhar o preço da libra em dólares visitando aqui.

Este é um artigo educativo e não representa uma recomendação de investimento. Para aprender a investir em ETFs de moedas como o FXB e ações no exterior leia o livro Como Investir no Exterior.

Leitura recomendada: livro Como Investir no Exterior. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.