Vem crescendo as preocupações sobre uma possível bolha no mercado. Aumenta o número de artigos, reportagens e debates sobre a existência de uma bolha em 2021, especialmente no mercado americano, que poderia impactar outros mercados pelo mundo.

Podemos ver esse movimento através de ferramentas que mostram o fluxo de interesse das pessoas na internet sobre uma bolha no mercado de ações (Stock Market Bubble) baseado no que elas estão buscando e acessando. O gráfico abaixo foi gerado no dia 27/01/2021 e mostra o interesse dos usuários do Google ao longo do tempo sobre “Stock Market Bubble”.

O gráfico mostra um nível de preocupação das pessoas pelo tema fora do normal. Podemos ver no gráfico que no final de 2017, início de 2018 existia uma preocupação crescente diante da alta acumulada na bolsa. Somente nos EUA a bolsa vinha de um movimento de quase 40% de alta entre o final de 2016 e o início de 2018. O ano de 2018 foi marcado por 2 fortes quedas na bolsa americana que interferiu nas bolsas de outros países. Uma no início do ano de -12% e após uma recuperação outra queda de mais de -20 entre outubro e dezembro de 2018. Novas preocupações sobre bolhas ocorriam antes da crise da pandemia. A bolsa americana novamente acumulava 40% de alta entre o pior momento de dezembro de 2018 e a forte alta em dezembro de 2019. Podemos observar que sempre que a bolsa americana finaliza um movimento de alta de mais de 40% (no decorrer de muitos meses ou alguns anos) cresce a preocupação sobre um grande movimento de queda.

Tenho a percepção de que as preocupações atuais aumentaram depois que alguns grandes investidores publicarem cartas sobre o que pensam para 2021.

Um exemplo ocorreu no início de janeiro de 2021 quando um investidor americano bilionário chamado Jeremy Grantham publicou uma carta para os clientes do seu fundo de investimentos. Grantham é um senhor britânico com mais de 80 anos, fundador de uma gestora de fundos que faz a gestão de mais de US$ 100 bilhões.

Na carta chamada ESPERANDO A ÚLTIMA DANÇA: Os perigos da alocação de ativos em uma bolha em estágio final (fonte) ele diz para os clientes dos seus fundos de investimentos que acredita na existência de uma grande bolha no mercado americano que está se formando desde 2009. A bolsa americana acumula alta de quase 480% entre o pior momento de 2008 e o melhor momento em janeiro de 2021. Dica: clique nas imagens para ampliar.

Preparei o gráfico acima utilizando como base o ETF chamado SPY negociado no exterior (o mais negociado do mundo) que representa uma carteira com as 500 principais ações que fazem parte do índice S&P500. A ideia foi mostrar que o movimento da tendência de alta iniciada em 1994 de +259% foi interrompido pela crise de 2000 (crise das empresas de internet) fazendo o mercado recuar -48%. Depois ocorreu um novo movimento de alta de 103% entre 2002 e 2007 que foi interrompido pela crise do setor imobiliário americano em 2008 fazendo o mercado cair -54%. Por fim tivemos uma tendência de alta de mais de quase 480% entre 2009 e janeiro de 2021 (em andamento). A queda ocorrida na pandemia parece pouco relevante diante do movimento de alta neste gráfico que tem escala logarítmica. No Brasil existem ETFs e fundos de investimentos que seguem a carteira teórica do S&P500. 

Na carta, Grantham diz que “A Bolha Épica” ocorrerá de uma valorização extrema das ações representada por aumentos explosivos de preços, emissão frenética (IPO e novas ações) e comportamento histericamente especulativo dos investidores. Ele acredita que estamos vivendo uma grande bolha que fará parte da história financeira como a bolha de 1929 e 2000.

Grantham destaca que são nas grandes bolhas que as fortunas são feitas e perdidas e onde os investidores realmente provam sua coragem. No artigo que escrevi recentemente sobre 41 bilionários são agora tão ricos quanto a metade mais pobre da população mundial devemos considerar que uma parte significativa da fortuna desses empresários se formou entre 2009 e 2021, durante o que muitos acreditam ser uma grande bolha de ativos.

Quero apresentar um fato real sobre esse importante sinal de bolha que é o comportamento histericamente especulativo dos investidores, citado por Grantham.

No dia 07/01/2021 o empresário Elon Musk escreveu a frase “Use Signal” no seu Twitter para seus 42,9 milhões de seguidores. Ele estava recomendado ou uso do aplicativo chamado Signal que tem as mesmas funções do WhatsApp, mas que oferece mais privacidade para os usuários. Naqueles dias existia uma preocupação das pessoas sobre uma série de mudanças nas políticas de privacidade do WhatsApp.

Imediatamente após a publicação de Musk seus seguidores entraram em uma histeria coletiva e correram para as corretoras para comprar ações dessa tal empresa Signal, recomendada pelo Musk. O problema é que a empresa dona desse aplicativo não possui ações na bolsa, mas existe uma empresa chamada Signal Advance (SIGL) que não possui qualquer relação com o aplicativo.

Veja o que aconteceu com o preço dessa empresa desconhecida que tinha o mesmo nome do aplicativo:

No dia 06/01/2021 a ação custava US$ 0,59 e após a mensagem do Musk seu preço atingiu US$ 5 por forte demanda de compradores. Isso representou uma alta de 526% no dia 06/01/2021. O fato curioso gerou muitas reportagens e debates no exterior. Como as pessoas não costumam ler as notícias, a maioria só consegue ler as manchetes, aconteceu uma nova onda de compras da ação, mesmo com o engano esclarecido por todos. Para os compradores da ação, não importava a confusão. As ações foram demandadas e subiram mais 91% no dia seguinte. Não adiantou todas as notícias falando sobre o erro. No terceiro dia a ação fechou com mais uma alta de 436%, mas na máxima do dia ela chegou a ser negociada por US$ 70,85. No total, todo esse movimento representou uma alta de mais de 11.700% em 3 dias.

Agora vamos ver o que acontece quando Musk recomenda diariamente as ações de sua própria empresa (Tesla) para seus 42,9 milhões de seguidores nas redes sociais. Veja o gráfico:

Esse é o preço da ação da Tesla que em 18/03/2021 era negociada por US$ 70,10 e no dia 25/01/2021 estava sendo negociada por US$ 880,80. Uma alta de 1.156% em 313 dias corridos.  Logo abaixo você tem o valor de mercado da Tesla e outras empresas de veículos no início de 2020 (azul claro) e o seu valor no início de 2021 (azul escuro). Observe que a Tesla vale mais na bolsa de valores do que a soma de empresas como Toyota, Volks, GM, BMW, Volvo, Hyundai, Honda, Ferrari, Ford e muitas outras. A Tesla não tem receitas e lucros que justifiquem esses valores atualmente. Os investidores apostam que no futuro ela terá resultados maiores do que todas as outras empresas de veículos do mundo juntas.

 

Grantham já enfrentou as três grandes bolhas anteriores. Foram a bolha do Japão em 1989, a bolha tecnológica em 2000 e a crise habitacional de 2008. Segundo Grantham, um mercado em longa tendência de alta, com preços de ações acima do seu valor justo, pode durar mais que a paciência da maioria dos investidores. Quando os preços aumentam de forma rápida, tipicamente no final de um mercado em tendência de alta, a impaciência é seguida por ansiedade e inveja. Como assim inveja? Grantham diz que não há nada mais irritante do que ver seus vizinhos enriquecerem em um mercado em alta sem que você esteja participando dele. Para quem só compra ações após analisar os fundamentos, é doloroso observar outras ações subirem sem qualquer fundamento, movidas por um comportamento histérico coletivo.

Grantham diz em sua carta que é altamente provável que estejamos em um grande evento de bolhas no mercado americano, do tipo que normalmente temos a cada várias décadas e tivemos pela última vez no final dos anos 1990. Grantham afirma que a característica mais confiável que sinaliza os estágios finais das grandes bolhas da história tem sido o comportamento enlouquecido dos investidores, principalmente das pessoas físicas. Nos primeiros 10 anos da atual tendência de alta, que é o mais longo da história, não existia essa especulação selvagem, mas agora existe em valores recordes. Ele exemplifica citando investimentos que as pessoas físicas fizeram em empresas com sérios problemas financeiros como Hertz e Kodak. Ele cita como exemplo a forte alta no preço da ação da Tesla.

No “indicador Buffett”, que mede a razão do valor das ações listadas nas bolsas americanas e o PIB americano, rompeu o recorde registrado na bolha de 2000. Isso costuma ser um sinal negativo para quem acompanha esse indicador.

O valor do indicador em 21/01/2021 era de 84% (ou cerca de 2,8 desvios padrão) acima da média histórica, sugerindo que o mercado está fortemente supervalorizado. Esse nível não era atingido desde a bolha das empresas de tecnologia nos anos 2000.

Grantham não se surpreendeu com a taxa acelerada de valorização das ações e com excessos especulativos crescentes. Ele diz que é precisamente o que você deve esperar de uma bolha em estágio final: movimento de alta acelerado nos preços, quase vertical. Ele diz que esta fase no final de uma bolha é chocantemente dolorosa para as pessoas que estão fora do mercado observando a alta. Ele completa que a economia está ferida, parcialmente recuperada, provavelmente em desaceleração, e certamente enfrentando um grau muito alto de incerteza. No entanto, o mercado está mais alto hoje do que no início do ano passado, quando a economia parecia bem e o desemprego estava em um nível histórico baixo.

Hoje, a relação Preço/Lucro está alta com a economia nos seus piores níveis. O gráfico abaixo mostra o Preço/Lucro das ações das 500 empresas que fazem parte do S&P500 que representam as 500 principais ações da bolsa americana se aproximando dos níveis da crise de 2000.

O gráfico abaixo mostra as margens de lucros das empresas que fazem parte do S&P500 com seus piores resultados desde 2000 e 2008:

Grantham diz que desta vez, mais do que em qualquer bolha anterior que ele presenciou, os investidores estão confiantes e com taxas de juros reais muito baixas. Isso justifica aceitar investimentos com rendimentos baixos, caros e de maior risco. Grantham afirma que todas as bolhas terminam com a aceitação quase universal de que a atual não terminará. As pessoas acreditam que as taxas de juros serão mantidas baixas para sempre e os preços das ações não vão parar de subir. Então ele desabafa: “E aqui estamos nós de novo, esperando a última dança e, eventualmente, a música parar.” 

Isso faz lembrar o filme Titanic, quando os músicos do navio percebem que a tragédia é inevitável e que caberia a eles fazer aquilo que sabem fazer que é tocar até o fim.

Grantham acredita que o mercado ainda pode subir por alguns meses em 2021. Ele acredita que estamos em algum momento semelhante a julho de 1999 e fevereiro de 2000. O palpite de Grantham é que a atual bolha deve sobreviver (no máximo) até o final da primavera ou início do verão. Em 2021, nos EUA , o verão começa no dia 20 de junho.

Segundo ele, isso vai coincidir com a ampla vacinação. Nesse momento, a questão mais urgente que a economia mundial enfrentava terá sido resolvida. Os investidores darão um suspiro de alívio, mas olharão ao redor e imediatamente perceberão que a economia ainda está com problemas. O estímulo econômico do governo poderá ser cortado se acabar a crise de saúde. Grantham cita o ditado: “Compre o boato, venda no fato.”

Para Grantham, antes do estouro da bolha chegar o mercado seguirá com todas as características de uma grande bolha. As características mais impressionantes são a intensidade e o entusiasmo dos investidores (pessoas físicas). Ele diz que as ações estão subindo, não por fundamentos, mas simplesmente porque eles estão subindo. Outra característica é a aceleração da etapa final, com fortes altas em poucos meses.

Grantham finaliza dizendo é um privilégio como historiador de mercado experimentar uma grande bolha de ações mais uma vez. Grantham termina sua carta recomendando o investimento em ações de valor e ações de empresas em países emergentes. As ações de valor tiveram sua pior década até 2019 e seu pior ano em 2020. Já as ações nos países emergentes ainda estão baratas quando comparadas com as ações de empresas americanas. Ele recomenda evitar ações de crescimento de empresas americanas.

É importante lembrar que o Brasil está entre os países emergentes que recebem investimentos de estrangeiros através de ações de empresas brasileiras negociadas no exterior por ADRs (equivalente a BDRs) e principalmente através de ETFs. O único ponto negativo é que não estamos entre as melhores opções entre os emergentes.

Também é importante lembrar que a música pode continuar tocando por muito tempo e que este tipo de artigo não deve ser utilizado como recomendação de investimento, mas sim como um estímulo para que você aumente seus conhecimentos sobre o investimento em ações.

Depois vou escrever um artigo sobre como devemos nos preparar para fortes movimentos corretivos na bolsa. Eu considero que todo investidor deve aprender a analisar os fundamentos das empresas por conta própria, pois boas compras quando os preços estão baixos dependem de bons fundamentos. Recomendo a leitura do meu livro sobre a análise fundamentalista. Para que não sabe acompanhar os preços dos ativos através de gráficos, permitindo fazer estudos, análise de tendências e médias eu recomendo o livro sobre análise técnica. Para aprender a investir no exterior, analisando as ações americanas utilizando todas as principais ferramentas que existem leia o livro como investir no exterior.

Se você quiser aprender mais sobre investimentos e educação financeira acompanhe os artigos que escrevo semanalmente aqui no Clube dos Poupadores. Eu aviso todos os leitores inscritos quando existem novidades. Para se tornar um leitor inscrito gratuitamente basta preencher o formulário e depois confirmar sua inscrição através do e-mail que enviarei para você.

Informe o seu e-mail:

Aprenda a investir:

Livros que escrevi para ajudar você a melhorar os seus resultados financeiros:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior