Montar um investimento que funciona como uma aposentadoria complementar, baseado no acúmulo de ações que pagam dividendos é uma estratégia muito adota em países onde os juros estão baixos há bastante tempo.

Nesses países as pessoas passam parte da vida acumulando ações, ETFs e/ou fundos imobiliários que pagam dividendos regularmente como uma forma de obter fontes de renda adicionais no futuro.

Você pode comprar esses ativos lentamente durante a vida, fazendo pequenas compras ou guardando o dinheiro para comprar nos momentos de crise política e econômica que regularmente atingem os países. Se fizer isso lentamente poderá utilizar essa renda gerada no decorrer de muitos anos para comprar mais ativos que pagam mais dividendos.

A desvantagem de montar um investimento gerador de renda passiva para a aposentadoria através de ativos de renda variável é a possibilidade de observar o valor do seu patrimônio sofrendo variações constantes. Quando você tem um imóvel físico ou uma empresa que gera renda, você não faz ideia de quanto vale esse imóvel ou essa empresa o tempo inteiro. Isso é mais confortável. Você só vai procurar saber o preço do bem se um dia resolver vender esse bem.

Já quando você tem ações ou fundos imobiliários que geram renda, pode observar as variações nos preços desses ativos todos os dias, mudando a cada segundo e isso pode ser algo bem desagradável se você não tem uma estratégia clara para acumular ativos pelo número de ativos e não pelo seu preço de mercado.

A ideia seria ter como meta acumular um número específico de ativos, pelo menor preço possível, no decorrer de muitos anos. Vou exemplificar a ideia para facilitar o entendimento.

Como ganhar R$ 24 mil por ano

Vamos imaginar uma pessoa que queira gerar uma renda complementar de R$ 24 mil por ano ou R$ 2.000,00 através de ações que pagam dividendos e juros sobre capital próprio regularmente.

Quantas ações essa pessoa deveria comprar e guardar durante a vida para atingir um número suficiente de ações que pudesse gerar essa renda de R$ 2.000,00 mensais durante a aposentadoria?

A resposta para essa pergunta ajudaria esse investidor a atingir a meta por número de ações.

Então imagine uma empresa que paga R$ 2 por ano por ação de dividendos. Imagine que essa empresa faz isso consistentemente nos últimos 10 anos. Para receber esses R$ 24.000,00 por ano você precisa ter 12.000 ações. Basta dividir o quanto você quer receber por ano pelo valor que a empresa paga em média por ano de dividendos por ação. No exemplo seria R$ 24.000 dividido por R$ 2  = 12.000 ações.

Agora que você tem a meta de comprar 12.000 ações, você precisa saber quanto deveria investir hoje para comprar essas 12.000 ações. Vamos imaginar que o preço dessa ação seja de R$ 28. Se você precisa de 12 mil ações, você precisa de 12.000 x 28 = R$ 336.000,00 para comprar todas essas ações de uma vez só. Só que veremos mais na frente que a forma mais vantajosa de acumular essas 12 mil ações seria investir aos poucos no decorrer de muitos anos.

Para que possamos adotar essa estratégia a primeira coisa que precisamos ter em mãos é quanto as empresas estão pagando de dividendos e juros sobre capital próprio, em média, nos últimos 5 ou 10 anos? Esse pagamento é constante? Ele é crescente? Não queremos comprar ações de uma empresa que paga dividendos esporadicamente. Queremos ações de empresas que possuem um excelente histórico de pagamento de dividendos.

Mas como conseguir essa informação? É importante entender que no mercado financeiro a boa informação vale ouro.

Onde encontrar os dados atualizados

Observe que no exemplo anterior precisamos saber qual foi a média de proventos (dividendos + juros sobre capital próprio) que as empresas onde queremos investir pagaram. Precisamos de dados históricos, pois não importa quanto a empresa pagou recentemente. Para esse tipo de estudo é importante que você consiga essa informação atualizada das empresas onde você pretende investir para receber dividendos.

A ferramenta que eu utilizo para acessar esse tipo de informação atualizada sobre qualquer empresa é essa aqui (clique para ver). É um serviço pago, mas o valor é bem acessível para ter dados atualizados e confiáveis. Como um pequeno investidor (que leva isso a sério) você precisa buscar ferramentas que permitam ter liberdade para obter toda a informação que precisa, dependendo o mínimo possível de recomendações de terceiros.

Após criar uma conta, dentro da plataforma você encontrará o gráfico que mostra o histórico de dividendos em R$ que foram pagos nos últimos 12 meses, na última década, de qualquer empresa listada na bolsa. Eu indiquei na imagem abaixo os três passos que você deve seguir para encontrar o gráfico de uma empresa qualquer através da ferramenta. Veja o exemplo:

Observe que através desse gráfico acima podemos perceber rapidamente que a empresa que usei no exemplo, que é do setor elétrico, tem um histórico de pagamento constante de dividendos e o valor pago ao ano está acima de R$ 2 por ação na maior parte do tempo.

Não vou citar qual é essa empresa do exemplo pois o meu propósito aqui não é recomendar ações. Eu quero que você se motive a se equipar com informações, conhecimentos e ferramentas que te permitam fazer essa avaliação sem depender de ninguém no futuro.

Ao utilizar esse tipo de ferramenta você logo perceberá que existem empresas que pagam dividendos, mas sem uma boa frequência. Ao estudar os gráficos de dividendos pagos por ação nos últimos 12 meses, você verá empresas com dividendos inexistentes, esporádicos, decrescentes, estáveis ou crescentes. Precisamos pesquisar para encontrar empresas que pagam dividendos frequentes e de preferência estáveis ou crescentes.

Observe que no menu lateral do site da ferramenta existe a opção “GI WAY”. Essa opção gera um relatório com dezenas de outros gráficos úteis para a análise fundamentalista da empresa. Na figura acima temos o gráfico número 14 (dividendos distribuídos) do grupo 4 (retorno ao acionista). Nele nós podemos ver rapidamente quanto foi pago a cada ano por ação para os acionistas. O ano de 2020 não está completo pois o ano não terminou, mas percebemos claramente que existe um bom histórico de pagamentos.

É claro que existem outros gráficos baseados em fundamentos que nos confirmam se a situação financeira da empresa é boa. É importante aprender a fazer a análise fundamentalista das ações para ter uma visão completa da empresa antes de investir.

O preço é importante

Já cimos no artigo “Calcular preço justo de ação que paga dividendos” que é importante ter paciência para comprar ações que pagam dividendos. Normalmente você fará essas compras aos poucos.

No exemplo que apresentei anteriormente, para comprar 12.000 ações dessa empresa por R$ 28 você precisaria de  R$ 336.000,00, mas no pior momento do início da pandemia de 2020 foi possível comprar essa ação por R$ 24. Na greve dos caminhoneiros em 2018 ela chegou a cair até R$ 18. São oportunidades que o mercado vai oferecendo para a pessoa acumular mais ações que pagam dividendos com algum desconto até atingir o número de ações que definiu como meta.

Você pode definir uma meta anual de quantas ações deseja comprar. Se você entende um pouco de análise técnica já sabe que o mercado geralmente oferece 2 ou 3 boas oportunidades por ano para compra de ações de boas empresas por bons preços, pois durante o ano sempre ocorrem crises, especialmente aqui no Brasil onde muita gente trabalha ativamente para que isso aconteça com frequência.

A grande vantagem dessa estratégia é a possibilidade de usar os dividendos recebidos durante o ano para comprar mais ações quando essas oportunidades surgirem. Vamos imaginar que você já tivesse suas primeiras 2000 ações. Ao receber R$ 2 de dividendos durante um determinado ano, você já teria R$ 4.000,00 para comprar mais ações que pagam dividendos sem precisar tirar dinheiro do bolso.

Quanto mais barato você conseguir pagar por ação, menos dinheiro vai precisar para atingir a meta de ter 12.000 ações. E se reinvestir os dividendos comprando ações, menos dinheiro do próprio bolso será gasto acumulando essas ações.

Para esse tipo de estratégia você provavelmente ficará torcendo para que os preços das ações das empresas caiam para que você possa comprar mais ações pagando menos. Também é desejável que o valor dos dividendos aumente com o passar do tempo e por esse motivo a empresa precisa ter bons fundamentos. Os dividendos ajudam você a comprar ações que pagam mais dividendos.

Uma dica importante é sempre acumular ações aos poucos. Se você conseguir pagar pouco por essas ações no decorrer de vários anos de acúmulo, provavelmente não se sentirá muito motivado a vender suas ações por qualquer preço. Mantenha anotações sobre quanto pagou por cada ação. Considere o dinheiro que você recebeu na forma de dividendos como uma “devolução” de parte do que você pagou por ação.

Quando você entende os fundamentos da empresa onde está investindo, sofre menos a influência do medo durante as crises. Você também sofrerá menos influência das opiniões de terceiros. Quando você tem seu próprio conhecimento, estratégias e ferramentas, fica mais confiante no que está fazendo.

Recomendo a leitura de dois livros: Como Investir na Bolsa: Análise Fundamentalista e o livro Como Investir na Bolsa: Análise Técnica. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Receba novos artigos por e-mail

Gostaria de receber atualizações do Clube dos poupadores gratuitamente por e-mail?

Esse artigo foi útil?