Um raciocínio circular ocorre quando alguém tenta provar uma afirmação utilizando essa mesma afirmação como parte do argumento.

É como se a pessoa estivesse dando voltas em círculos, sem apresentar um novo ponto de vista ou evidências adicionais.

Vamos imaginar um exemplo para que você entenda.

Digamos que você afirme: “Eu sou uma pessoa muito inteligente porque sempre tomo boas decisões”.

Inicialmente, não parece existir qualquer problema com a frase, mas nesse caso, a você está usando a afirmação de que é inteligente para justificar a sua inteligência.

O problema é que essa afirmação não está fundamentada em nenhuma evidência externa ou critérios objetivos, é apenas uma repetição da mesma ideia.

O raciocínio circular é um tipo de argumentação falaciosa em que a conclusão é usada como uma das premissas ou como prova de si mesma, sem fornecer evidências ou informações adicionais para apoiá-la.

Infelizmente existem diversos raciocínios circulares que as pessoas acreditam e repetem sobre questões envolvendo a economia, dinheiro e finanças pessoais.

Veja alguns raciocínios circulares relacionados com a educação financeira:

  1. “Estou sempre endividado porque não consigo economizar dinheiro. Se eu conseguisse economizar, não estaria endividado”.
  2. “Não consigo investir porque não tenho dinheiro suficiente. Se eu tivesse dinheiro, poderia investir”.
  3. “Não tenho educação financeira porque nunca tive dinheiro para aprender a geri-lo. Se eu tivesse dinheiro, aprenderia a geri-lo”.
  4. “Gasto todo o meu dinheiro porque nunca sei quando terei mais. Se eu soubesse quando teria mais, não gastaria tudo”.
  5. “Não posso planejar financeiramente porque minha renda é instável. Se minha renda fosse estável, eu poderia planejar”.

Infelizmente eu poderia listar facilmente dezenas de frases baseadas em raciocínios circulares relacionadas com dinheiro, economia, investimentos etc.

O mesmo problema acontece com pessoas que defendem determinadas ideologias que creem em ideias equivocadas sobre economia, dinheiro e sobre o próprio capitalismo. Isso é um problema sério, pois as pessoas votam acreditando em raciocínios circulares. Quanto mais desqualificado ou desonesto é o político, mais ele utiliza raciocínios circulares que apresentam soluções simplistas e falaciosas para problemas complexos. Alguns exemplos de raciocínios circulares muito usado por políticos de forma mal-intencionada:

  • “O capitalismo não funciona porque a riqueza sempre se concentra nas mãos de poucos. Vemos isso acontecer em todos os países capitalistas, portanto é a prova de que o capitalismo falha”.
  • “A propriedade privada deve ser abolida porque é a causa da desigualdade econômica. A existência de desigualdade demonstra que a propriedade privada é prejudicial”.
  • “Os trabalhadores devem controlar os meios de produção porque são eles que verdadeiramente geram a riqueza. Se uma empresa é bem-sucedida, é porque os trabalhadores estão fazendo um bom trabalho”.
  • “O socialismo é o melhor sistema porque coloca as pessoas acima dos lucros. Se as pessoas estão insatisfeitas, é porque o lucro está sendo priorizado”.
  • “A economia compartilhada é eficiente porque evita o desperdício. Se temos desperdício, é porque a economia não é compartilhada”.
  • “O Estado deve ser responsável pela saúde e educação porque ele pode garantir o acesso a todos. Se existem pessoas sem acesso, é porque o Estado não está fazendo seu trabalho”.
  • “O comunismo garante a igualdade social porque elimina as classes. Se existem classes, é porque não temos comunismo”.
  • “A produção deve ser orientada para as necessidades e não para o lucro. Se as necessidades das pessoas não estão sendo atendidas, é porque a produção está voltada para o lucro”.
  • “Todas as pessoas deveriam receber um salário igual porque isso é justo. Se há injustiça, é porque as pessoas estão recebendo salários diferentes”.

Se  você acolhe dentro de você algum raciocínio circular como os citados acima e se sente incapaz de justificar esses pensamentos através de evidências e informações claras e coerentes, isso significa que provavelmente você foi contaminado por um raciocínio circular. A culpa não é sua. O enlouquecimento da população com essas ideias já começa na escola (fonte). Temos a televisão, jornais e toda a imprensa propagando raciocínios circulares que as pessoas repetem. O pior é que as pessoas se sentem inteligentes repetindo esses raciocínios circulares.

Pensamento infantil

Fui pesquisar sobre o assunto em outras áreas. Descobri que para psiquiatras e psicólogos, o raciocínio circular é visto como comum nas crianças em suas fases iniciais de desenvolvimento cognitivo.

As crianças pequenas usam o raciocínio circular como uma tentativa simplista de explicar o mundo ao seu redor. Elas ainda estão em processo de aprendizado e construção de um pensamento.

Somente quando as crianças são expostas a mais experiências, informações e aprendizado, elas adquirem um maior domínio do pensamento lógico e da capacidade de formar argumentos mais sólidos.

Isso me fez refletir. Nunca vi tantos adultos se comportando como se fossem crianças como agora. Os maiores influenciadores em quase todas as áreas se comportam como bobalhões. E se as pessoas não estiverem desenvolvendo o domínio do pensamento lógico e a capacidade de formar argumentos sólidos por conta própria?

Se você sente que existe um processo de “idiotização da sociedade”, talvez isso não seja fruto do acaso. Pessoas nessa situação são facilmente controladas.

Problemas mentais

Quando o raciocínio circular aparece nos adultos temos algumas possibilidades. É possível que esse adulto seja um manipulador, como um político esperto, um influenciador demagogo, alguém que é intelectualmente desonesto tentando influenciar pessoas fragilizadas. Outra possibilidade seria algum transtorno envolvendo a sua saúde mental.

Descobri que existem muitos problemas de saúde mental, que estão se espalhando pela sociedade nos últimos anos, relacionados com os raciocínios circulares.

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) envolve a presença de obsessões e compulsões, e o raciocínio circular pode ser observado quando uma pessoa com TOC tenta justificar a necessidade de realizar compulsões por meio de argumentos internos que são lógica e factualmente falhos.

Na esquizofrenia isso pode ser observado quando uma pessoa doente apresenta uma forma desorganizada de pensar e expressar suas ideias, onde a lógica e a coerência podem ser comprometidas. Na minha opinião, com base em observações, as redes sociais estão cheias de influenciadores famosos com traços de esquizofrenia e muitos raciocínios circulares.

Durante episódios de mania, pessoas com transtorno bipolar podem apresentar um pensamento acelerado e desorganizado, levando a um raciocínio circular. Suas ideias podem pular rapidamente de uma ideia para outra, sem uma conexão lógica clara.

Raciocínio circular na política.

Talvez você já tenha observado que os adultos das novas gerações se comportam cada vez mais como se fossem crianças ou adolescentes.

Parece existir um amadurecimento tardio que no meu entendimento é algo estimulado nas pessoas. Ao mesmo tempo, nunca se viu tantos diagnósticos de transtornos mentais como os que acabei de listar.

É claro que isso acaba sendo explorado pelos políticos e até mesmo por algumas empresas. Talvez os problemas que facilitam a adoção de raciocínios circulares estejam sendo estimulados na sociedade com o objetivo de fragilizá-la.

O raciocínio circular na política envolve a utilização de argumentos em que a conclusão é usada como uma das premissas, sem apresentar evidências ou fundamentação lógica independentes. Isso pode ser feito de forma intencional por políticos, jornalistas que defendem políticos e defensores de ideologias.

Aqui estão algumas maneiras pelas quais o raciocínio circular pode ser observado na política:

  • Circularidade na defesa de ideologias: frequentemente, defensores de uma ideologia usam o raciocínio circular para justificar suas posições. Eles podem afirmar que sua ideologia é correta porque já é correta, sem fornecer argumentos externos ou evidências concretas e baseadas na história para sustentá-la. Isso está presente em quase tudo que é dito por políticos que defendem utopias e determinadas ideologias que nunca deram certo.
  • Circularidade em promessas populistas: Políticos populistas podem recorrer ao raciocínio circular ao fazer promessas simplistas e populares sem oferecer planos detalhados ou soluções concretas. Eles podem apelar para emoções e desejos do público, repetindo afirmações sem sustentá-las com evidências ou estratégias realistas. Decisões relacionadas com a economia estão cheias de exemplos.
  • Circularidade em debates políticos: Durante debates políticos, é comum encontrar exemplos de raciocínio circular, em que políticos repetem suas próprias afirmações como uma forma de reforçar sua posição, sem apresentar novos argumentos ou abordar questões levantadas por seus oponentes.
  • Circularidade na manipulação de informações: Políticos constantemente usam o raciocínio circular ao manipular informações ou dados para se adequarem a suas narrativas. Existem políticos que constantemente defendem a ideia de que tudo é baseado em narrativas, sem qualquer compromisso com os fatos e a realidade. Eles podem repetir suas próprias declarações sem levar em consideração informações conflitantes e incoerentes, criando um ciclo de justificação de suas posições sem uma base sólida.

Falácias são usadas intencionalmente como armas contra as pessoas, para manipular suas opiniões, emoções ou decisões, principalmente quando existe dinheiro em jogo.

Receba um aviso por e-mail quando novos artigos como esse forem publicados. Inscreva-se gratuitamente:

Apoie o Clube dos Poupadores investindo na sua educação financeira. Clique sobre os livros para conhecer e adquirir:

Clique para conhecer o livro Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em CDB, LCI e LCA
Clique para conhecer o livro Como Investir na Bolsa por Análise Fundamentalista
Clique para conhecer o Livro Como Proteger seu Patrimônio
Clique para conhecer o livro sobre Carteiras de Investimentos
Clique para conhecer o livro Como Investir em Títulos Públicos
Clique para conhecer o livro sobre Como Investir na Bolsa por Análise Técnica
Conheça o Virtudes, Vícios e Independência Financeira
Clique para conhecer o livro Como Investir em ETF
Clique para conhecer o Livro Como Investir no Exterior
Livro Negro dos Im´óveis