Clique nos países do mapa para mais informações.

Esse gráfico mostra uma classificação de risco dos países desenvolvida pela Euler (fonte). A classificação mede o risco do não pagamento de dívidas de empresas de um determinado país.

Assim como os países emitem dívida quando vendem títulos públicos, empresas desse país podem emitir títulos de dívida (privados) como debêntures e os bancos podem emitir investimentos como CDBs que são títulos privados.

O risco de não pagamento (default) de uma empresa pode depender de fatores externos. Existem riscos gerados por condições ou eventos fora do controle de qualquer empresa. A classificação considera fatores como o desequilíbrios econômicos do país onde as empresas estão, a qualidade do clima de negócios e a probabilidade de riscos políticos. Eles também consideram a nota de risco do país (risco soberano) que se refere ao risco de um país não pagar sua dívida externa.

No mapa podemos ver as classificações de risco (rating) através das cores.

  • Verde = baixo risco;
  • Amarelo = risco médio;
  • Laranja = risco significativo;
  • Vermelho = risco alto.

Ao investir no exterior, especialmente em ETFs de renda fixa que investem em crédito privado emitidos por bancos e empresas de outros países, é importante entender que rendimentos maiores geralmente estão relacionados a ETFs que investem em ativos emitidos por empresas com maior risco de crédito. Para aprender a investir no exterior conheça o livro Como Investir no Exterior.

Classificação de Risco (Rating Soberano)

Esse é o Ranking Mundial com a classificação de risco e os juros reais atualizado mensalmente com a participação das maiores economias do mundo.

Para entender como o cálculo do juro real é feito considerando a taxa básica de juro do país e sua inflação leia o artigo da página “ranking de juros reais“. A classificação de risco (rating) soberano é um tipo de nota atribuída por instituições especializadas em análise de crédito conhecidas como “agências classificadoras de risco”. Elas avaliam a capacidade e a disposição de um país em honrar, pontual e integralmente, os pagamentos de sua dívida. Essas notas são muito utilizadas pelos investidores já que fornecem uma opinião, que se espera ser independente, a respeito do risco de crédito da dívida do país analisado.

Veja o formato das notas utilizadas pelas três principais agências:

Leitura recomendada: livro Como Investir no Exterior. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.