Clique na figura acima para assistir ao vídeo antes de ler o artigo.

O medo que aflige esse pequeno polvo, você já conhece. É o mesmo medo que lhe afeta diante de decisões sobre a trocar do que é “conhecido” pelo que é “desconhecido“. É o medo de tudo aquilo que nos tira da nossa zona de conforto.

Compartilhamos com outros seres as mesmas estruturas básicas de autopreservação. É por isso que muitos dos nossos medos não possuem lógica. Parecem irracionais.

Podemos aprender muito observando a natureza. Essa era a escola dos nossos ancestrais. Esse pequeno animal apresenta uma importante lição sobre como devemos lidar com os nossos medos e as oportunidades que a vida nos apresenta.

Não reclame, faça o melhor com o que você já tem

Na falta de conchas apropriadas, o pequeno polvo se viu obrigado a se proteger dentro de um copo de plástico. Não era uma boa solução, mas era a melhor para o momento.

Apesar do medo se ver cercado por criaturas estranhas (os mergulhadores) o polvo se manteve aberto para avaliar as oportunidades que estavam sendo apresentadas.

O polvo não aceitou a primeira concha oferecida. Parece que o polvo entende que nem todas as oportunidades que surgem são boas oportunidades. Elas podem até servir para outros, mas só você pode avaliar e tomar a decisão sobre o que é ou não melhor com base na sua realidade (que é uma realidade única).

Mesmo com medo, o pequeno polvo avalia várias conchas até que identifica uma que vale apena enfrentar o medo.

O medo continua existindo, mas o polvo tem um motivo mais forte. O polvo sente o que é melhor para ele. Nós podemos sentir, podemos avaliar racionalmente, podemos aprender o que é melhor e podemos até imaginar uma vida melhor diante das escolhas antes que elas sejam feitas.

Observe que o polvo agarra a concha escolhida com todos os seus tentáculos para que a oportunidade não escape. Depois ele fica aguardando o melhor momento para realizar a mudança.

Os mergulhadores percebem que o pequeno polvo precisa de tempo e espaço. No momento certo, o polvo aproveita a oportunidade e troca o copo velho e sujo por uma nova ferramenta de proteção.

Ficam aqui algumas lições dessa “videoaula da natureza”:

  1. Se você ainda não teve a oportunidade para encontrar a solução perfeita, o copo velho pode ser uma boa solução temporária.
  2. É bem melhor ficar com o copo velho nas costas do que ficar desprotegido reclamando da vida.
  3. Não fique apegado a uma solução transitória. O copo terá sua função somente até você encontrar uma solução melhor.
  4. Não se acostume a soluções pequenas, pois elas vão limitar seu crescimento.
  5. Não tenha medo de experimentar as oportunidades que surgem. Experimente mesmo tendo medo.
  6. Mas nunca mude para a primeira oportunidade que aparecer, pois podem existir outras melhores.
  7. Qualquer pessoa pode oferecer oportunidades, mas só você pode avaliar o que é bom para você.
  8. Quando finalmente encontrar uma boa oportunidade, agarre-a com todos os seus “tentáculos”.
  9. Tenha cuidado ao fazer a transição. Você vai precisar de tempo e de espaço para fazer isso com tranquilidade.

Proteção na selva de pedras

Como estamos em um site de educação financeira, posso afirmar que a aula do polvo vale para todas as decisões que envolvem seu dinheiro, investimentos, imóveis, trabalho, negócios etc. Tudo isso forma uma “capa de proteção” para a “selva de pedras” que nossos antepassados construíram (as cidades) quando resolveram se proteger dos perigos da selva.

O pequeno polvo só precisa das conchas como ferramenta de proteção. Nos precisamos de uma infinidade de coisas, produtos e serviços como ferramentas de proteção, conforto e sobrevivência. Todas elas custam dinheiro. Aprender a tomar boas decisões no momento de ganhar dinheiro, consumir, poupar e investir dinheiro é a base para a nossa sobrevivência.

O medo que sentimos diante de qualquer decisão envolvendo o nosso dinheiro tem relação com o “medo do desconhecido” e a resistência natural que sentimos diante da possibilidade de mudança. Essa resistência existe dentro de nós, assim como existe dentro de todas as formas de vida e se manifesta de forma muito sofisticada nos humanos (tenho um livro sobre essa Resistência no meu site pessoal).

Após vencer essa resistência inicial contra tudo que é novo, você precisa dedicar tempo aprendendo sobre o mundo dos investimentos, para que você seja capaz de fazer como o polvo quando ele passa seus tentáculos sobre a concha para verificar se ela era adequada para a realidade dele. O polvo nasce sabendo avaliar conchas, nós precisamos aprender a avaliar tudo que envolve o nosso dinheiro.

Não tenha medo de buscar o conhecimento e nem de avaliar por conta própria as oportunidades que surgem. O medo enfraquece quando o conhecimento se fortalece. Mesmo quando encontrar uma boa oportunidade, faça a mudança no seu tempo, com tranquilidade, dentro do seu espaço e realidade. O mundo dos investimentos é como um oceano cheio de copos sujos no meio de boas conchas.

Leitura recomendada: lista de livros sobre investimentos.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.