Como investir em Paládio

O paládio é um metal brilhante, prateado e raro usado em muitas indústrias, principalmente na produção de eletrônicos e produtos industriais. Também pode ser usado em odontologia, medicina, aplicações químicas, joias e tratamento de águas subterrâneas. A maior parte do suprimento mundial deste metal raro, que tem o número 46 atômico na tabela periódica de elementos, vem de minas localizadas nos Estados Unidos, Rússia, África do Sul e Canadá.

É possível investir em paládio de uma forma muito simples através de ETFs. O maior ETF de paládio do mundo é o PALL (Aberdeen Standard Physical Palladium Shares) que qualquer investidor do mundo pode negociar bastando ter uma conta em alguma corretora de valores nos EUA. Se você ainda não sabe investir no exterior leia o livro Como Investir no Exterior.

O interesse do investidor pelo paládio ocorre devido a sua raridade. O paládio é 30 vezes mais raro que o ouro. O paládio atingiu seus maiores preços em fevereiro de 2020 e manteve seu preço elevado durante a crise da pandemia em 2020.

Em 2018, a humanidade minerou apenas 200 mil toneladas de paládio (pouco se comparado com outros metais). A Rússia produziu a maior parte em 85.000 toneladas. A África do Sul ficou em segundo lugar com 68 mil toneladas e o Canadá em terceiro lugar com 17 mil toneladas. Os Estados Unidos produziram 14 mil toneladas e o Zimbábue foi o quinto maior depois de produzir 12 mil toneladas.

O preço do paládio pairou em torno de US $ 100 a US $ 150 por onça de 1986 a 1996 antes de subir em 2001. Historicamente, o preço do paládio foi mais volátil de 2001 a 2016 em relação aos períodos anteriores. Em seguida, subiu para mais de US $ 1.000 pela primeira vez em outubro de 2017 e ultrapassou a marca de US $ 1.500 em fevereiro de 2019 com seus maiores preços atingidos no início de 2020.

Joalheiros utilizaram paládio pela primeira vez em joias produzidas em 1939. Quando misturada com ouro amarelo, a liga forma um metal mais forte que o ouro branco.

Metalúrgicos podem criar folhas finas de paládio até 1250 milésimos de polegada. O paládio puro é maleável, mas torna-se cada vez mais forte quando se trabalha com o metal em temperatura ambiente. As folhas são então usadas em aplicações como energia solar e células de combustível. O maior uso industrial para paládio está em conversores catalíticos porque o metal serve como um grande catalisador que acelera as reações químicas.

Para investir em paládio, platina, ouro, prata e outros metais preciosos além de diversos ativos negociados no exterior inicie seus estudos lendo o livro Como Investir no Exterior.

Leitura recomendada: livro Como Investir no Exterior. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.