Muitos investidores possuem uma carteira de ações de crescimento, uma carteira de ações de valor e uma carteira de ações de renda. Também existem aqueles que escolhem apenas uma ou duas dessas abordagens de investimento.

Para montar uma carteira de ações de crescimento o investidor tenta identificar ações de empresas que estão na fase de expansão de suas atividades, quando investem dinheiro dos sócios e de terceiros para crescer. Os lucros geralmente são reinvestidos no próprio crescimento. Muitas dessas empresas em expansão são classificadas como “Small Caps”, ou seja, empresas que ainda possuem pequeno valor de mercado e espaço para valorização. Entre as Small Caps encontramos algumas empresas que ganham mercado por serem inovadoras, mais competitivas ou que atendem novas necessidades e nichos de mercado.

Enquanto na carteira de ações de valor temos as ações de grandes empresas que já são as líderes de um setor, na carteira de ações de crescimento temos ações de empresas que sinalizam potencial para se tornarem grandes líderes de um setor no futuro.

Os números mostram que o investimento em crescimento apresenta maior potencial de retorno. Por outro lado, os preços das ações de empresas em crescimento sofrem maior volatilidade. Vamos entender o gráfico:

Acima temos um gráfico semanal, desde 2016, que nos mostra dois índices importantes. Na linha azul temos o índice elaborado pela bolsa chamado MLCX, Mid Large Cap, que mede o desempenho de uma carteira teórica composta por ações das maiores empresas em valor de mercado que estão listadas na bolsa. São pouco mais de 60 ações (veja a lista) das maiores empresas de diversos setores da economia onde muitas são líderes em seus segmentos ou dividem a liderança com outra empresa que também está listada entre essas 60 grandes ações. Você não encontrará no índice MLCX, (Mid Large Cap) ações que fazem parte do índice Small Cap.

A linha vermelha mostra o desempenho do índice Small Cap que representa uma carteira de investimentos composta por ações de empresas de menor valor de mercado (pequena capitalização). Quando esse artigo foi escrito eram 90 ações (veja aqui) de diversas empresas de vários setores.

Considerando que o índice MLCX (Mid Large Cap) é composto pelas maiores empresas da bolsa, muitas com características de investimento em valor, e que o índice SMLL (Small Cap) é composto pelas empresas de pequena capitalização, muitas com características de investimento em crescimento, podemos verificar na linha vermelha do gráfico acima o grande crescimento médio acumulado das ações que fazem parte do índice Small Cap desde o início do atual ciclo de alta de bolsa (18/01/2016), que em 2020 foi atingido pela crise da pandemia.

Observe no gráfico acima que a carteira de ações das Small Caps atingiu valorização de 237% enquanto a carteira de ações das Mid Large Caps conseguiu valorização 159%. Antes da crise as Small Caps tinham superado os 300%.

Investindo no crescimento das pequenas

Você não precisa investir nas 90 ações que fazem parte do índice Small Cap para obter o mesmo retorno desse índice. É possível investir em todas essas ações através de um único investimento em ETFs que são fundos negociados em bolsa como se fossem ações. Existem dois ETFs que investem nas ações que fazem parte da carteira do índice Small Cap que são o ETFs SMAL11 e o SMAC11.

Assim como uma ação é a menor parte de uma empresa, um ETF é a menor parte de uma carteira com dezenas ou centenas de ações de diversas empresas. É uma forma rápida e barata para montar uma carteira diversificada de ações que possuem determinadas características, que neste exemplo seria a característica de serem ações de empresas de pequena capitalização, onde muitas delas são consideradas investimentos em crescimento. Se você não sabe o que é um ETF visite aqui.

Para quem investe em ações de empresas em crescimento essa grande diversificação oferecida pelos ETFs é importante. Se uma ação que faz parte da carteira de ações do ETF sofrer uma grande queda, o impacto no preço do ETF será pequeno, já que cada ação possui um peso reduzido nas variações de preço do ETF.

Não é raro observar fortes quedas nos preços das ações de empresas em crescimento quando os resultados financeiros divulgados trimestralmente frustram os investidores, como não é raro presenciar fortes altas quando os resultados surpreendem positivamente os investidores. Essa volatilidade é entendida como risco e a diversificação ajuda a minimizar esse risco. O mau resultado de uma empresa da carteira do ETF pode ser compensado pelo bom resultado de outras empresas.

Como mostrei neste outro artigo, até grandes investidores costumam recomendar ETFs que seguem índices por eles permitirem grande diversificação com baixo custo e bom retorno no longo prazo.

Ainda não existe um ETF que invista na mesma carteira de ações que faz parte do índice Mid Large Cap, mas boa parte das ações desse índice estão presentes no principal índice da bolsa brasileira que é o Índice Bovespa. Podemos verificar essa semelhança no desempenho das carteiras dos índices observando o gráfico abaixo.

Na linha vermelha temos o Índice Small Cap (SMLL). Na linha azul temos o Índice Mid Large Cap (MLCX). Na linha preta temos o desempenho do Índice Bovespa (IBOV). As ações que fazem parte da carteira do índice Bovespa contém várias ações que são consideradas Mind Large Cap (ações de média e grande capitalização ou valor de mercado), mas também possui algumas poucas ações que podemos encontrar na carteira do índice Small Cap. No artigo anterior chamado “Como Investir no Índice Bovespa” eu mostrei como é possível investir na carteira de ações do Índice Bovespa através de quatro ETFs negociados na bolsa de valores.

Dessa forma, podemos considerar que ao comprar um ETF que possui sua carteira concentrada em ações de empresas de menor capitalização (Small Caps), temos uma maior probabilidade de obter os benefícios de um investimento em ações de crescimento. Já quando investimos em ETFs que possuem uma carteira concentrada em ações de empresas maiores (Mid Large Caps), temos uma maior probabilidade de obter os benefícios de um investimento em ações de valor.

Antes de investir em ETF ou qualquer investimento de renda variável é fundamental que você aprenda a investir, realizando seus próprios estudos e análises para que possa tomar suas próprias decisões. Despertar o seu interesse pelos estudos dos investimentos é o meu objetivo. Para ajudar você nesses estudos eu recomendo o meu novo livro chamado Como Investir em ETF.

Recomendo a leitura do livro: Como Investir em ETF. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.