Recebo muitas mensagens de pessoas me perguntando onde investir dinheiro ou qual é o melhor investimento levando em consideração sua realidade individual.

O problema é que estas perguntas estão erradas. O correto seria perguntar: O que devo aprender para que eu mesmo possa descobrir qual é o melhor investimento para mim sem depender de você ou de qualquer outra pessoa?

Investiu errado. De quem é a culpa?

As pessoas evitam assumir a responsabilidade da decisão sobre onde investir. Esta recusa ocorre porque toda decisão pode gerar um sentimento de culpa quando produz consequências ruins. Aquele que decide é responsável pelas consequências da decisão.

Para que a pessoa não se sinta 100% culpada, ela prefere compartilhar a responsabilidade de sua decisão com outras pessoas. Ela busca a opinião de um amigo, de um parente, do funcionário do banco, da corretora ou do especialista do site ou das redes sociais. Se o investimento der errado, a culpa será compartilhada com quem deu a opinião errada. Já escrevi sobre culpar os outros no artigo: Como parar de reclamar, justificar e culpar os outros.

Fazer perguntas erradas para as pessoas erradas

Quando queremos saber onde investir e qual o melhor investimento, na verdade estamos querendo fugir do medo de tomar uma decisão errada por falta de conhecimento. A solução definitiva para o problema seria buscar este conhecimento que falta. E não faltam meios como livros, cursos e sites na internet.

O problema é que isso exige tempo, existe estudo, exige esforço e tudo isso dói.

As pessoas tendem a procurar meios mais fáceis de resolver seus problemas. Todos preferem os meios menos doloridos. E isto é um grande erro. Precisamos assumir que crescer dói.

As pessoas buscam os atalhos, as soluções fáceis e imediatas. Uma destas soluções é transferir a tarefa e a responsabilidade da decisão para outras pessoas. Aqui temos a origem de outro problema. Você terá que tomar outra decisão. Para quem você deve perguntar? Qual será a resposta mais confiável e livre de interesses pessoais de quem responde?

Vamos imaginar que você possui um galinheiro. Por falta de conhecimento, você não sabe como proteger o galinheiro e como fazer as galinhas se multiplicarem de forma rápida e segura.

Então você resolve buscar o meio mais rápido e fácil para descobrir o que precisa. Você resolve procurar a opinião daqueles que entendem mais de galinhas que você.  Rapidamente você percebe que um dos maiores entendedores de galinha da sua região é a Dona Raposa. Ela adora galinhas, passa o dia todo pensando nas galinhas por este motivo deve ser uma boa fonte de informação. E você comete o erro de perguntar para a Dona Raposa, o que deve fazer para que suas galinhas estejam mais protegidas.

 

Será que não estamos fazendo perguntas erradas para as pessoas erradas?

As pessoas costumam pedir opinião para a instituição financeira que lucrará com sua decisão.

Foi o caso da senhora aposentada de 64 anos que perguntou para o banco, onde investir seu dinheiro. Eles responderam que ela deveria fazer uma previdência privada. Ela fez e quando precisou do dinheiro foi informada que só poderia sacar a quantia, sem perdas, quando completasse 99 anos e que deveria ter um pouco mais de paciência (veja a notícia aqui).

É claro que não são todos os profissionais de bancos, corretoras e seguradoras que induzem o cliente a tomar decisões que beneficiam só a empresa onde trabalham. É claro que existem aqueles profissionais que não se preocupam com as metas estabelecidas pelas empresas, preferem perder uma venda do que indicar um serviço financeiro que irá prejudicar aquele perfil de cliente.

O único problema é que, normalmente, profissionais que não atingem metas dificilmente ficam muito tempo em empresas onde as metas são mais importantes que a satisfação dos clientes. Olhando o número de reclamações registradas no PROCON contra empresas do setor financeiro, fica fácil observar se elas se preocupam mais com metas financeiras ou com a satisfação dos clientes.

Liberte-se

A única forma de se libertar desta situação é se libertando desta dependência da opinião dos outros. Liberdade, nos dias de hoje, você só consegue através do conhecimento. Sua libertação depende da sua força de vontade em aprender mais sobre como e onde investir seu próprio dinheiro.

  • Pergunte para o vendedor de tomates qual é o melhor molho para temperar o macarrão.
  • Pergunte para o gerente de um Banco X se é melhor investir no Banco X ou no Banco Y.
  • Pergunte para gestor do fundo investimento se é melhor investir em fundos ou diretamente nos ativos onde ele investe.
  • Pergunte para na Corretora de Imóveis se é melhor investir em Imóveis ou em ações na Bolsa.
  • Pergunte para a Corretora de Valores se é melhor investir na Bolsa ou em imóveis.
  • Pergunte para um Plano de Previdência Privada onde investir para garantir uma aposentadoria confortável.
  • Pergunte para o dono da Casa Lotérica onde você deveria investir seu dinheiro para ficar rico.
  • Pergunte para um Educador se é melhor aprender a investir ou investir onde os outros recomendam.

Qual o melhor investimento?

O melhor investimento é aquele que você entende e conhece. É o investimento que você escolhe por livre e espontânea vontade depois de avaliar suas vantagens e desvantagens.

Se você me perguntar onde investir seu dinheiro, vou responder que deve investir na sua educação, no sua conscientização, no seu desenvolvimento pessoal e intelectual. Comece pelos meus artigos semanais, cadastrando o seu e-mail aqui.

O conhecimento te liberta para pensar e decidir usando a sua cabeça. Só você sabe o que é melhor para você. Os outros só sabem o que é melhor para eles e para as empresas que pagam o salário deles no final do mês. Esta mudança de postura fará toda diferença nos seus investimentos e em todos os setores da sua vida. O conhecimento te libertará.

Para saber quais investimentos você deve aprender primeiro, faça um teste para saber qual é o seu perfil como investidor. Faça um teste para saber qual é o seu índice de bem-estar financeiro.

Leitura recomendada: lista de livros sobre investimentos.

Inscreva-se para receber nossos artigos por e-mail gratuitamente.